Topo

Onde Nascem os Fortes

Drag em série, Jesuíta Barbosa diz que quer mostrar "travesti do sertão"

Estevam Avelar/Divulgação/TV Globo
Jesuíta Barbosa se traveste de Shakira do Sertão em "Onde Nascem os Fortes" Imagem: Estevam Avelar/Divulgação/TV Globo

Gisele Alquas

Do UOL, em Lajedo do Pai Mateus (PB)

24/04/2018 04h00

Quem assistiu à estreia da série “Onde Nascem os Fortes” nesta segunda (23) demorou alguns segundos para reconhecer quem interpretava a cantora misteriosa que cantou uma versão eletrônica de “O Amor e o Poder”, sucesso de Rosana nos anos 1980, na boate Bodão Night Club. Logo, a intérprete ganhou rosto e surgiu a Shakira do Sertão, a drag queen mais popular da cidade fictícia Sertão, vivida por Jesuíta Barbosa.

Usando maquiagem, peruca, unhas postiças e muito brilho, o ator diz que ficou muito satisfeito com o resultado da performance. “A Shakira deu outra conotação para essa música, levou para outro ambiente, tem deboche. Mas não é só essa não, ele vai cantar outras músicas populares, como ‘Mal Necessário’, de Ney Matogrosso”, adianta o ator, em entrevista ao UOL, num dos intervalos da gravação da série global em Lajedo do Pai Mateus, na Paraíba.

A ideia inicial do personagem era uma cover da colombiana Shakira. Mas, em conversa com o diretor José Luiz Villamarim, Jesuíta conta que sugeriu mostrar uma típica “travesti do sertão”. "Fomos para um lugar mais livre do que explorar uma figura já existente. Prefiro trabalhar com o artesanal. Antes seria dublagem, mas agora eu canto de verdade. A personagem é muito potente. Ela é uma flor de mandacaru”, define o ator.

Estevam Avelar/Divulgação/TV Globo
De dia, Jesuíta será Ramirinho, filho do juiz preconceituoso Ramiro (Fábio Assunção) Imagem: Estevam Avelar/Divulgação/TV Globo

A performance de Jesuíta no primeiro capítulo surpreendeu o público, que ainda vai conhecer o outro lado do personagem. Se à noite ele se traveste de Shakira do Sertão, de dia ele é Ramirinho, filho do todo-poderoso e conservador juíz Ramiro, vivido por Fábio Assunção, que tem planos bem diferentes para o herdeiro: assumir os negócios da família. Com medo do pai, Ramirinho finge aceitar o futuro que ele planejou e o embate promete muita tensão.

“Essa relação dos dois é muito conflituosa, mas necessária. Ele tem um pai violento que não vai aceitá-lo como ele é. Vai ter uma hora que o Ramirinho não vai querer mais isso e esse patriarcado imposto começa a ruir”.

As Travestidas

A Shakira do Sertão não é propriamente um desafio para o ator, que já conhecia o universo das drag  quens. Pernambucano que cresceu no Ceará, Jesuíta fez parte do grupo As Travestidas, composto por artistas de diversas áreas, entre eles  Silvero Pereira, o Nonato de "A Força do Querer". O grupo levou travestis e transformistas para os palcos em peças como “O Cabaré das Travestidas” e “BR - Trans”.

“Eu já queria fazer um personagem na TV com essa travestilidade, que pudesse me montar, o que já tinha feito no palco. O Zé [José Luiz Villamarim] sabia e colocou a Shakira na história”, ressalta.

O ator espera que o público não rotule a personagem e diz que ela vai além da questão de gênero. “Não queria trabalhar a Shakira só em função da questão sexual. Por exemplo, você vê essa drag queen e vai diretamente nesse ponto do sexo: ‘Mas é um personagem gay?’ Ela é uma artista performática, que se apresenta à noite, que canta. A Shakira e o Ramirinho vão muito além de gênero”.

O ator estreou na TV como o amigo de Cauã Reymond na minissérie “Amores Roubados” (2014), dos mesmos autores e diretor de “Onde Nascem os Fortes”, George Moura e Sérgio Goldenberg e Villamarim. Seu último trabalho foi como Vicente, o namorado ciumento que matou a namorada vivida por Marina Ruy Barbosa na também elogiada série “Justiça”.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!