Topo

Televisão

Ao vivo, repórter é apalpada por torcedores e revida com "microfonada"

Do UOL, em São Paulo

26/04/2018 17h01

Uma repórter do canal FOX Sports México foi apalpada por um grupo de torcedores, enquanto realizava a cobertura da vitória do clube mexicano Chivas frente ao Toronto, durante a final da Liga dos Campeões da Concacaf, em Guadalajara, na madrugada desta quinta-feira (26).

María Fernanda Mora reportava as últimas informações sobre o título do clube, quando, entre cantos e gritarias dos fanáticos, ela foi "apalpada" por trás por alguns torcedores. A profissional não suportou a agressão e revidou  com uma microfonada na cara de um deles. Imediatamente, o sinal foi cortado para o estúdio.

No Twitter, a jornalista desabafou depois que teve a sua atitude (a microfonada) questionada por um internauta. "Te digo o que aconteceu, para que não fale mais estupidez. Eles me apalparam várias vezes enquanto estava ao vivo. Várias [vezes]! Obrigada pela sua opinião que não foi lhe pedida", escreveu ela. 

Em seguida, prosseguiu. "Eu aprecio cada mensagem, cada tweet e cada chamada de todos aqueles que mostraram apoio e solidariedade. Vou abordar o assunto com a cabeça mais fria e depois de algumas horas de sono. Mas, na verdade, o apoio foi extremamente reconfortante", concluiu.

Após a microfonada, os apresentadores do FOX Sports reagiram assustados. "Lamentável. É inaceitável que os torcedores do Chivas se comportem desta maneira", disse outro.

O clube mexicano não emitiu nenhum comunicado sobre o assunto até a conclusão desta nota.

Assédio a repórteres no Brasil

No início de março, algumas repórteres reclamaram de assédio sofrido enquanto trabalhavam na cobertura de jogos de futebol no Brasil.

Um delas foi Bruna Dealtry, do canal Esporte Interativo, que realizava uma passagem próximo à entrada de São Januário quando levou um susto: um homem tentou beija-la na boca

Imediatamente após a ação do vascaíno, que saiu sorrindo e se afastou da câmera assim que a repórter mostrou extremo constrangimento, Bruna lamentou o assédio ao vivo. "Isso não precisava, né? Não foi legal."

Ela foi atacada por torcedores dois dias depois que uma outra profissional, desta vez Renata de Medeiros, repórter da Rádio Gaúcha, reagir a insultos provocados por um torcedor do Internacional e ser agredida, conforme relatou UOL Esporte.