Topo

Novelas

Mylla Christie volta às novelas e celebra reprises: "Nunca saí do ar"

Manuela Scarpa/Brazil News
Mylla Christie durante o lançamento da novela "As Aventuras de Poliana" Imagem: Manuela Scarpa/Brazil News

Guilherme Machado

Do UOL, em São Paulo

18/05/2018 04h00

O último trabalho de Mylla Christie em novelas foi em "Amor e Intrigas" (2007), na Record, mas a atriz, que retornou ao ar em "As Aventuras de Poliana", no SBT, não considera os 11 anos sem personagem fixa nos folhetins como um período longe da televisão.

"Todo mundo fala os números: ‘Ficou tantos anos [afastada]'. Não tem nada a ver porque ano passado repetiu “Senhora do Destino”, então não estava afastada. E o Viva também repetiu "Meu Bem, Meu Mal", então não saí do ar. Aí depois fiquei fazendo teatro, cansei, não quis mais”, contou ela durante lançamento da novelinha, nos estúdios do SBT, em São Paulo.

Além das reprises, a atriz fez uma participação na série "José do Egito", da Record, em 2013 e outra em "Carinha de Anjo". 

Animada, Mylla não esconde a empolgação ao falar da nova personagem, Verônica, uma dondoca que gosta de gastar o dinheiro em compras e plástica e é mãe de dois filhos. Ou melhor, três, a terceira sendo Vida, sua cadelinha, que Mylla segurou nos braços enquanto conversava com os repórteres.

“Estou completamente apaixonada. Ela [Verônica] é o empoderamento feminino, do bem, não é só uma perua. Ela causa, é uma ‘maluquete’", conta.

Logo no começo da trama, os espectadores acompanharam uma das plásticas malsucedidas  da personagem no nariz. "Vocês têm que assistir, é muito louco, estou horrorosa. Aquele nariz, olha, vou falar a verdade, ganha da Grace Gianoukas. Me deu muita personalidade”, disparou a atriz, citando a colega que está no ar como a Petúnia, em "Orgulho e Paixão". 

Apesar das afetações, Verônica, afirma a atriz, é "totalmente do bem". Mylla diz que tem buscado viver da mesma forma que sua personagem: cheia de alegria.

"Tenho um pouco da alegria da Verônica. Na minha vida tive tantos desafios, tanta coisa que consegui superar, que para mim é tudo fichinha, estou aqui de passagem. Acho que a alegria do ser humano é a melhor maneira de você viver. Quando eu fazia o ‘Clube a Criança’, o tema que a gente criou era o circo por causa do palhaço, que trazia alegria para a criançada”, diz ela, que fez preparação vocal para falar no tom mais agudo da personagem. 

"Você é piranha?" 

Reprodução/TV Globo
Jenifer (Bárbara Borges) e Eleonora (Mylla Christie) em "Senhora do Destino": atriz temeu que casal lésbico não fosse até o fim da trama Imagem: Reprodução/TV Globo

Mylla teve duas personagens marcantes em novelas reprisadas recentemente: "Meu Bem, Meu Mal" (1990), exibida pelo Viva em 2016, e "Senhora do destino" (2004), reexibida no "Vale a Pena Ver de Novo" em 2017.

Além de gostar de ter acompanhado as reprises, a atriz diz ter se divertido com algumas cenas que viraram memes, como a de "Meu Bem, Meu Mal" na qual sua personagem questiona a da atriz Luma de Oliveira: "Posso te fazer uma pergunta: você é piranha?"

“Pior que eu lembro! A Luma estava sem graça, mas não fui e que escrevi", diverte-se. "Acho que isso é modernidade, meme na minha época não existia. É você pegar o antigo e fazer uma releitura, é o máximo!". 

Mylla conta ainda que teve medo de não chegar até o fim de "Senhora do Destino", na qual viveu Eleonora, uma mulher lésbica, por medo que o público rejeitasse a trama.

"Acho que cada vez mais eles estão colocando os personagens homossexuais. Eu sempre tinha medo de morrer com uma bomba. O autor falava: ‘Querida, não sei se você vai durar, vamos torcer’”, diz ela, lembrando de outro caso marcante da TV em que o casal de lésbicas vivido por Silvia Pfeifer  e Christiane Torloni morreu na explosão de um shopping em "Torre de Babel" (1998) após a rejeição do público.