Topo

Famosos

Catia Fonseca explica demissão de Evandro Santo: "Tinha que se enquadrar"

Renato Stockler/Band
Cátia Fonseca Imagem: Renato Stockler/Band

Colaboração para o UOL

24/05/2018 12h44


Convidada do programa no YouTube do jornalista Marcelo Bonfá, Catia Fonseca, apresentadora do "Melhor da Tarde", da Band, explicou a razão da saída de Evandro Santo da atração.

"Demitido é uma palavra meio forte. Quando a gente veio com a proposta da Band a gente chamou o Evandro e falou a proposta que tínhamos para fazer. Só que ele vinha do 'Pânico', programa completamente diferente. Tinha que se enquadrar na proposta do programa. E o Evandro estava em uma pegada de muitos shows. E a gente começou a ter uma demanda que ele estivesse com a gente um tempo maior, para fazer matérias e tudo mais. E ele estava se sobrecarregando. E a gente precisava de uma demanda diferente. E estava sobrecarregando os outros repórteres. Isso não era justo", explicou ela.

Catia fez questão de afirmar que o problema não foi o humor dele. " As pessoas adoram buscar uma encrenca que existiu. Ele se encaixou perfeitamente no humor. Ele fazia  um quadro em que ia na casa das telespectadoras. Se ele não tivesse se adequado, ele não iria. Ele tava enquadrado, mas a demanda que a gente precisava dele não era a demanda que ele conseguia oferecer. E não era justo com os outros", falou ela.

No "Melhor da Tarde", Catia é dirigida por seu marido, Rodrigo Riccó. Na entrevista, ela disse como fazem para separar as relações. "A gente quebra o pau como qualquer casal. Aqui dentro (na Band) eu não sou mulher dele, sou apresentadora. Se ele manda eu fazer algo eu tenho que obedecer, ele é o diretor. Depois, quando termina, ou tem reunião de pauta, a gente discute como os outros discutem, mas não como marido e mulher. A gente fala sobre TV no carro, indo ou vindo. Chegou em casa, não pode falar", explicou.

A apresentadora não se esquivou quando questionada se ela está hoje ganhando o maior salário de sua vida. " Ganho mais do que ganhava juntando tudo, ações de merchandising. E direto e indireto. Quando você está em uma emissora nacional, as empresas te buscam para fazer outros trabalhos muito mais do que quando está em uma local. O que ganho aqui já é mais do que ganhava lá, na Gazeta e nas outras. O que ganho no montante é muito mais", admitiu ela, que antes de ir para a Band passou 15 anos no comando do "Mulheres", da Gazeta.

Questionada sobre as concorrentes, ela disse que não há uma melhor entre ela, Sônia Abrão e Regina Volpato (suas concorrentes de horário), mas não ficou em cima do muro quando questionada sobre Fátima Bernardes e Ana Maria Braga. "Sou fã da Ana Maria Braga. Quero conhecer ela. E sabe o que acho legal? Acompanho desde que ela começou, e a gente vê a evolução dela. Isso que mais me fascina. Ela vai se reciclando, ela  não tem medo. Ela vai se adequando a quem assiste ela. Se você pega o programa dela, a cada 6 meses ele está diferente. Ela não tem ego de falar 'eu faço o programa para mim'. Ela faz como tem que ser feito", elogiou.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!