Topo

Famosos


Fernanda Gentil brinca com Giovanna Ewbank sobre namorada: "Tira o olho"

Reprodução/YouTube
Fernanda Gentil é entrevistada por Giovanna Ewbank Imagem: Reprodução/YouTube

Colaboração para o UOL

05/06/2018 12h18

Com direito a pijama, Fernanda Gentil foi a convidada da vez no canal no YouTube de Giovanna Ewbank em vídeo publicado nesta terça-feira (4). No papo, ela falou sobre Lucas, de 10 anos, e Gabriel, de 2, seus filhos. Primeiro, deu detalhes sobre a relação com o mais velho, que é na verdade seu primo e passou a morar com ela quando a mãe dele morreu.

"Quando a mãe dele faleceu, eu, como madrinha, aconteceu, né? Eu cheguei do enterro, ele tava lá, olhei para ele e entendi que tava com a gente. Ele tinha 1 ano e 4 meses e eu tinha 23. Novinha, solteira, na saga para entrar no SporTV, que era o sonho da minha vida. Tive duas úlceras, foi tudo muito intenso, médico falou que se eu continuasse assim não chegaria aos 24. Tive que dar uma freada. A morte dela eu espero que tenha sido a última vez que duvidei de Deus. A gente sabe o que é ter um filho e ela sempre quis muito. Ele tinha 5 meses quando ela começou a ficar doente. A partir daí, ele sempre ficou com a gente, comigo e com pai dele, a gente se dá super bem", explicou.

Depois de 8 anos, veio ao mundo Gabriel, fruto do casamento que Fernanda viveu com seu ex-marido, Matheus Braga. "Eu sempre quis ter filho perto para ser parceiro. Mas eu não podia ter outro filho com 22 anos. Tempo foi passando, Gabriel nasceu e ele (Lucas) tinha 8 anos. Nada é por acaso. Depois, separando, eu precisava de uma ajuda, e Lucas foi meu grande parceiro nesse período", avaliou.

Fernanda também falou sobre seu namoro com a jornalista Priscila Montandon e de onde tirou forças para assumir os relacionamentos apesar das críticas. As duas começaram a namorar após a apresentadora se separar quando o filho com Matheus tinha 6 meses.

"Muita gente me pergunta de onde veio a força. Acho que vem lá dos meus pais. É uma bagagem que a gente tem. Sou ligada a eles, eles sempre foram muito olho no olho com a gente. Passaram para a gente isso, que não importa o que os outros falam, importa o que a gente é. Me separei com o Gabriel com seis meses. Eu estava com 29 anos, casada, com filho, trabalhando muito, em uma situação que não estava legal. Não tinha razão para continuar, ia empurrar com a barriga, as crianças iam sofrer mais do que tudo. A gente separou, conheci Priscila, já estava amiga dela, fui me encantando", recordou ela.

A apresentadora disse ainda que falar para todo o país sobre o novo relacionamento não foi fácil. "Óbvio que meu dilema foi quando contar. Quando a gente trabalha com televisão, não devemos só satisfação para nossos pais, temos que falar para o Brasil inteiro e ouvir pitaco, opinião, sofre. O lado bom é que prestamos um serviço na sociedade que tem que ouvir sobre esses assuntos. Pode deixar de seguir, de gostar, mas será que só gostavam de mim por eu ser hetero? Passa a ser isso, né? Sou a mesma pessoa. Mas aí é cada um com seu problema", opinou.

Perguntada se sofreu preconceito, Fernanda focou em dizer sobre tudo de positivo que aconteceu. "Foi dia 29 de setembro. Foi muito especial para mim. Vi hater, crítica, mas não computo essas coisas. Acho que a crítica tem que ser em boa conversa, bom tom", contou ela.

Ao final, Giovanna mostrou um vídeo gravado por Priscila que será exibido na íntegra na segunda parte da entrevista. Porém, pelo que já foi mostrado, Fernanda ficou muito feliz e brincou com a dona do canal: "Tira o olho, hein? Respeita".