Topo

Televisão

Fã reabre bar em homenagem a Silvio Santos após depressão e bênção do ídolo

Felipe Dalle/Arquivo pessoal
Felipe Dalle, dono do bar Mahôe, conheceu Silvio Santos em 2015 Imagem: Felipe Dalle/Arquivo pessoal

Paulo Pacheco

Do UOL, em São Paulo

07/06/2018 04h00

O que você faria pelo seu ídolo? Apaixonado por Silvio Santos, Felipe Dalle decidiu homenagear o "patrão" em seu primeiro empreendimento. Assim surgiu o bar Mahôe, batizado com um dos bordões mais conhecidos do dono do SBT. O local, que teve até como cliente a filha "número dois" do apresentador, Silvia Abravanel, vai reabrir na próxima quarta-feira (13), em São Paulo, após dois anos fechado.

"Nem tinha intenção de voltar, mas postei uma foto e todo mundo comentou: 'Volta, Mahôe'", explica o paulistano de 31 anos. "Silvio é um excelente comunicador, um ser humano muito iluminado, fora do comum. De longe, é o maior ídolo que tenho na vida. Já me emocionei assistindo ao programa dele. Quando eu era pequeno, deixava a TV do quarto ligada e assistia na sala para dar mais ibope para ele", recorda, aos risos.

Reprodução/Instagram
Michel Teló e Jads & Jadson já cantaram no Mahôe Imagem: Reprodução/Instagram
O bar era praticamente um "Qual É a Música" e foi frequentado por sertanejos como Michel Teló e as duplas Marcos & Belutti, Jads & Jadson e Bruninho & Davi.

Um dos amigos de Dalle, o cantor Edu, é marido de Silvia Abravanel e fez a ponte para unir fã e ídolo. "Conheci a Silvia em um camarim e fiquei muito nervoso e emocionado. Ficamos amigos e começamos a sair. Hoje frequento a casa dela, a primeira que o Silvio comprou em São Paulo. É muito querida, um ser humano muito iluminado. Também, é filha do homem!", elogia.

"Bênção" e encontro com Silvio

Em 2014, com a ajuda de Silvia, Felipe Dalle conseguiu o que parecia impossível: um vídeo de Silvio Santos desejando boa sorte ao empreendimento. "Você tem um bar com o nome 'Mahôe'. Nem lembro mais como eu faço, mas de qualquer forma sucesso para o seu bar, que você tenha boas vendas", disse o apresentador, deixando o empresário em choque. No ano seguinte, a emoção aumentou quando ele viu Silvio pessoalmente no SBT.

Felipe Dalle/Arquivo pessoal
Felipe Dalle, dono do bar Mahôe, é amigo de Silvia Abravanel e do marido dela, Edu Imagem: Felipe Dalle/Arquivo pessoal
"Vi o 'Roda a Roda Jequiti', que a Silvia dirige. Acabou o programa, ela pegou minha mão e falou: 'Vem conhecer meu pai'. Gelei!", relembra.

"Silvio estendeu a mão para mim, parece que durou meia hora. Apertei a mão do homem e meu olho encheu de lágrimas. Ele é gigante, a imagem é muito forte. Tirei uma foto, mas nem encostei nele, sei lá, por respeito. Ele puxou assunto comigo, conversamos sobre o bar e ele se interessou. Quando foi embora, eu queria segui-lo, não queria sair de perto."

Depressão e volta por cima

Em 2016, o empresário fechou o bar para abrir uma pizzaria, mas a troca não deu certo. O fracasso levou Dalle a uma depressão, que ele continua tratando: "Comecei a ter ataques de ansiedade, fiquei trancado em casa, sem trabalhar. Procurei ajuda, e um psiquiatra diagnosticou depressão. Estou em tratamento há oito meses. [Reabrir o bar] está sendo um incentivo para mim".

O novo bar, localizado em Perdizes, terá mais homenagens a Silvio Santos além do nome. Antes, o empresário temia ser processado se usasse referências ao dono do SBT, mas a amizade com Silvia o encorajou: "Agora tenho uma cartinha branca. Os garçons terão uniforme com microfone estampado. Comprei várias placas pretas com letras amarelas e escrevi frases do Silvio."

Montagem/UOL/Reprodução/Instagram
Fachada do bar Mahôe antigo, em Moema, e do novo, em Perdizes Imagem: Montagem/UOL/Reprodução/Instagram

Newsletters

Mauricio Stycer traz análises exclusivas sobre TV e Famosos.

Quero receber