Topo

Orgulho e Paixão


Romântico em novela, Mauricio Destri curte solteirice e relações criativas

TV Globo/Raquel Cunha
Mauricio Destri e Pamela Tomé em cena de "Orgulho e Paixão": mocinho deixou vida de luxo e até apanhou para ficar com amada Imagem: TV Globo/Raquel Cunha

Guilherme Machado

Do UOL, em São Paulo

09/06/2018 04h00

Em “Orgulho e Paixão”, Camilo fez de tudo para ficar ao lado de sua amada Jane (Pâmela Tomé). Depois de rejeitado pela mãe, Julieta (Gabriela Duarte), que não aceita o romance, o rapaz teve que deixar sua vida luxuosa para trás. Ficou acamado, foi morar em um cortiço e até acabou em um ringue para ganhar dinheiro, onde apanhou literalmente por amor.

Na vida real, Mauricio Destri, o intérprete do personagem, acha difícil que alguém consiga sofrer tanto por alguém. “Não sei se a pessoa ficaria acamada por amor. Lembro que na preparação [para a cena] falei: 'Caramba, como vou fazer isso? Como vou me entregar para essa dor desse cara?' Busquei essa loucura, de expressar aquele sentimento de uma forma um pouco mais poética. Não sei se as pessoas sofrem tanto assim por amor”, afirma Destri ao UOL.

Ex-namorado de Bruna Marquezine, de quem se aproximou durante as gravações da novela “I Love Paraisópolis” (2015), ele conta que está solteiro, e que procura novas formas de se relacionar.

“Claro que tenho sonhos, mas prefiro acreditar no dia a dia. As coisas acontecem quando precisam acontecer. Estou passando por uma fase em que minha forma de me relacionar está muito mais livre. Estou feliz de não estar com alguém nesse momento”, afirma.

Embora numa fase tão distinta do personagem que vive na trama das 18h, Destri se define um romântico: “Sou um cara que toda hora provoca o romantismo. Fico dando estímulos para que o romantismo aconteça, acho necessário esse tipo de lugar”.

Focado no trabalho, o ator diz que tem priorizado o que chama de relacionamentos mais "criativos": “Claro que quero uma hora me casar, ter filhos. Mas no momento estou em uma fase muito workaholic, de relacionamentos mais leves, saudáveis, criativos", diz, rindo. 

De "Ney Matogrosso" a mocinho de época

Divulgação/Thiago Bruno
Mauricio Destri: "Estou numa fase de relacionamentos mais leves, saudáveis, criativos" Imagem: Divulgação/Thiago Bruno
Depois de viver o libertário Leon na supersérie “Os Dias Eram Assim” (2017), Destri diz estar experimentando tons diferentes para Camilo, mocinho que no início da trama era mais inseguro e ingênuo.

“O Camilo é muito interessante, um personagem que muda muito. Estou conseguindo experimentar muita coisa. Está sendo um processo muito rico. Não é fácil fazer esse personagem, tem tudo para cair no caricato. Às vezes, ele me deixa sem palavras, é um turbilhão de emoções”, relata.

E, embora aparentemente opostos, o ator afirma que há um pouco do extravagante Leon, cantor de aparência andrógina que era inspirado em Ney Matogrosso e no grupo Dzi Croquettes, em seu mocinho de época. 

“Teve um processo intenso de corpo que eu carreguei do Leon, emprestei ao Camilo. Claro, em outro contexto., mas consegui usar de instrumentos que eu usava no Leon no Camilo, principalmente corpo. Foi rápida essa transição”.