Topo

Televisão

Morre aos 68 anos o ator Fábio Tomasini, de "Belíssima", após sofrer AVC

Reprodução/TV Gazeta
Fábio Tomasini em entrevista ao programa "Todo Seu", da TV Gazeta, em agosto de 2016 Imagem: Reprodução/TV Gazeta

Paulo Pacheco

Do UOL, em São Paulo

15/06/2018 16h46

Morreu na madrugada desta sexta-feira (15), aos 68 anos, o ator e dublador Fábio Tomasini, conhecido por novelas como "Belíssima" e por ter emprestado sua voz a Mestre Cristal em "Os Cavaleiros do Zodíaco". Ele teve complicações de um AVC (Acidente Vascular Cerebral) e estava internado desde 3 de abril na Santa Casa de Misericórdia, em Santa Cecília, centro de São Paulo.

"Ele teve um derrame, quando o companheiro dele chegou ele estava havia um dia jogado no chão da casa. Levamos à Santa Casa e ele teve várias complicações; pneumonia, trombose nas pernas, o rim parou. Nos últimos dias, teve três paradas cardíacas", disse a dubladora Kate Kelly, considerada neta por Tomasini, em entrevista ao UOL.

Antes de sofrer um derrame, o ator havia sofrido uma queda no fim do ano passado, sem sequelas graves. Tomasini morava sozinho e não tinha parentes próximos. Ele mantinha contato apenas com seu companheiro, Marcelino, e com sua neta de consideração.

O último trabalho de Fábio Tomasini foi em dublagem. Ele emprestou sua voz a Chompy Mage, da série animada "Skylanders Academy", da Netflix.

Reprodução/TV Globo
Fábio Tomasini em "Belíssima" Imagem: Reprodução/TV Globo

Trajetória na TV

Fábio Tomasini, nome artístico de Paulo Fábio Roberto, nasceu a 25 de novembro de 1949. Formado em Propaganda e Marketing pela USP (Universidade de São Paulo), o ator trabalhou na televisão desde a década de 1960 e começou no "Teatro da Juventude". Também participou do elenco da primeira versão de "Sítio do Picapau Amarelo" para a TV, ambos os programas da extinta Tupi.

Na mesma emissora, atuou nas novelas "O Direito de Nascer" e "Somos Todos Irmãos" e nas séries "Mãe é Mãe" e "Todo Poderoso". Em 1980, com a falência da Tupi, ele migrou para a Band e participou da novela "Pé de Vento". Também trabalhou na Record ("Humor Orquestra Show"), na Cultura ("Nem Rebeldes, Nem Fiéis") e no SBT ("A Forma do Amor", "A Leoa" e "Seus Olhos").

Na Globo, Tomasini atuou nas séries "Malu Mulher" e "Amazônia", no programa "Linha Direta" e nas novelas "Da Cor do Pecado", "Pé na Jaca", "Viver a Vida" e "Belíssima, atualmente sendo reprisada em "Vale a Pena Ver de Novo". Ele interpretou um detetive contratado por Bia Falcão (Fernanda Montenegro) para investigar o "affair" da filha, Júlia Assunção (Gloria Pires).

Teatro e cinema

No teatro, começou em 1967 no espetáculo "Ontem e Hoje, Pelo Amanhã" e também trabalhou em "A Ratoeira", "A Canção Dentro do Pão", "A Farsa da Esposa Perfeita", "Macbeth", "Trilogia de Alice", "Teatro Através dos Tempos" e "As Aventuras do Marinheiro Simbad".

Fábio Tomasini também atuou nos filmes "Vozes do Medo", "Gaijin", "Pixote: A Lei do Mais Forte", "Olhos de Vampa", "São Paulo Cidade Aberta" e "As Doze Estrelas".

Dublagem e "Os Cavaleiros do Zodíaco"

Reprodução
Mestre Cristal, personagem de "Os Cavaleiros do Zodíaco" Imagem: Reprodução
Embora tenha extenso currículo na TV, no cinema e no teatro, foi na dublagem que Fábio Tomasini tornou-se conhecido. Ele emprestou sua voz para mais de 40 filmes, entre eles "Austrália" e "O Discurso do Rei", séries como "How I Met Your Mother", "Law & Order" e "Downton Abbey" e desenhos como "Pokémon" e "Dragon Ball Z".

O trabalho mais marcante de Tomasini, porém, foi em "Os Cavaleiros do Zodíaco". Seu papel principal foi o Cavaleiro de Cristal, mestre de Hyoga de Cisne. Ele também dublou outros personagens secundários no anime, como o Guerreiro Deus Rung, e na primeira dublagem o Cavaleiro de Prata Asterion de Cães de Caça e o Cavaleiro de Aço Daichi.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!