Topo

Televisão

Cadê a Mari Palma? Repórter sofre "escanteio" na cobertura da Copa na Globo

Reprodução/Instagram
Em uma das entrevistas no Globo Esporte SP, Mari Palma entrevistou Dolores Aveiro, mãe de Cristiano Ronaldo, antes da Copa Imagem: Reprodução/Instagram

Ana Cora Lima

Do UOL, no Rio

20/06/2018 04h00

Quem acompanha a Copa do Mundo sabe que, às vésperas do Mundial, é comum uma estrela ou promessa ficar de fora, caso de Dani Alves, que machucou o joelho. Assim como o lateral-direito da Seleção, a jornalista Mari Palma gerou expectativa (frustrada) em torno de sua participação na transmissão do evento. Em março, ela deixou o portal de notícias G1 para reforçar o time de Esportes da emissora e seu nome era dado como certo para a cobertura na Rússia, mas Mari Palma ficou em São Paulo.

O UOL apurou, que apesar do intensivão no departamento de esportes – Mari fez várias matérias para o "Globo Esporte" em SP--, a atuação dela ficou aquém do que esperado. “Ela nunca cobriu esportes antes e por isso se mostrou crua para uma cobertura ao vivo, ainda mais uma Copa do Mundo, que é uma das maiores audiências da emissora. Resolveram não arriscar”, contou um produtor da emissora, que pediu anonimato. 

Reprodução/Globo
Mari se emocionou na despedida do "Encontro com Fátima Bernardes" em março Imagem: Reprodução/Globo
Outro produtor da emissora entregou mais um motivo para a direção recuar na decisão de levá-la para a Rússia. “Mari Palma é talentosa, mas existe uma hierarquia para os repórteres em grandes coberturas. Seria uma sacanagem mandar uma pessoa que está há um mês no lugar, em detrimento das outras que trabalham há anos na equipe. O clima iria pesar ainda mais. Os egos são bem grandes na TV”, lembrou.

Em 28 de março, durante o "Encontro com Fátima Bernardes" houve uma despedida emocionada para Palma, que fazia entradas ao vivo na atração matinal.

“Mari Palma, estou sabendo que você vai deixar a equipe do G1 para se juntar a equipe de esportes da Globo. Muito bom, parabéns”, comemorou Fátima. “Não pense que você vai se livrar de nós, porque durante a Copa...", acrescentou.

Mari desconversou: "Não quero nem falar porque vou chorar". Fátima completou: "Não precisa chorar porque é ótimo o que vai acontecer, é muito bom! É uma notícia incrível, parabéns! E olha, durante a Copa, quem sabe a gente não conversa? A gente volta a fazer um Encontro ao vivo aqui. Parabéns pelo trabalho ao longo desse tempo no G1, você é muito merecedora dessa nova etapa. Muito orgulho de você fazer parte aqui do nosso Encontro”.

Fernanda Gentil também comentou o potencial de Mari Palma. "Ela entrou na equipe já estreando com uma matéria no 'Esporte Espetacular'. Mari tem muito talento, jeito, carisma e tem bem a cara dessa nova leva do jornalismo, dessa informalidade que no jornalismo é mais difícil dosar", analisou Gentil em entrevista ao UOL, um mês e meio antes do Mundial.

"Não a conheço pessoalmente, mas até mandei uma mensagem para ela dando boas vindas e ela respondeu. Uma querida. Eu torço que ela faça uma carreira brilhante e comece desde já com o pé direito", apostou a titular do "Esporte Espetacular".

Ao comentário de "nova cara do jornalismo" pode se ainda acrescentar a popularidade de Palma nas redes sociais. Ela é seguida por 1,1 milhão no Instagram, enquanto as enviadas à Rússia Glenda Kozlowski e Ana Paula Araujo têm 373 mil e 362 mil, respectivamente. A jornalista divide com seus seguidores sua rotina e também a intimidade do namoro de um ano com o colega de emissora Phelipe Siani.

Procurada para comentar a mudança de planos, a assessoria da Globo informou que Mari Palma nunca esteve escalada para ir à Rússia. Ela participa do projeto “Copa no Cinema', do Grupo Globo, que leva as transmissões dos jogos do Brasil para salas de cinema com narração de Gustavo Villani e comentários do ex-jogador Grafite.

AgNews
Namorada de Phelipe Siani, Mari foi elogiada pela apresentadoras Fátima Bernardes e Fernanda Gentil Imagem: AgNews