Topo

Televisão

Datena diz que candidatura a Senado é "real", mas depende de Johnny Saad

Kelly Fuzaro/TV Bandeirantes
Datena fala sobre candidatura a Senado Imagem: Kelly Fuzaro/TV Bandeirantes

Gilvan Marques

Do UOL, em São Paulo

22/06/2018 16h51

José Luiz Datena afirmou que as negociações avançaram e que a possibilidade de deixar a televisão para se candidatar ao Senado se tornou "muito real". Filiado ao DEM, o apresentador da Band tem até o dia 30 para tomar uma decisão e sair do ar.

"A possibilidade de abandonar a TV é muito real, mais real do que a última vez. Desta vez as chances são maiores, a coisa está mais avançada. Vou tomar a decisão nos próximos dias", disse ao UOL, na quinta-feira (21).

Segundo Datena, as negociações avançaram de forma satisfatória nos últimos dias e já houve até mesmo reuniões entre ele, o DEM e os partidos de coligação. A decisão final, porém, depende de uma única pessoa.

"Já houve reuniões com pessoas interessadas que eu saia candidato ao Senado, mas a decisão depende de um cara, um mentor, um cara que eu confio muito, que é o Johnny Saad [presidente do Grupo Bandeirantes]", afirmou.

Datena lidera as pesquisas de intenção de voto ao lado de Eduardo Suplicy (PT).

"Nunca me passou pela cabeça [concorrer à Presidência], não tenho a pretensão. Mas o futuro a Deus pertence. Hoje não me sinto capacitado para isso, sou um péssimo gestor."

Principal estrela da Band, ele iniciou a sua carreira como jornalista esportivo na EPTV, afiliada da TV Globo em Ribeirão Preto (SP), ainda nos anos 1980. Teve passagens na Globo São Paulo, Record, Rede TV! e Band, com longa estrada em programas policiais.

Ele chegou a anunciar a pré-candidatura a prefeito de São Paulo pelo PP, de Paulo Maluf, mas surpreendeu ao desistir da disputa enquanto apresentava o programa na rádio Bandeirantes, em janeiro de 2016.

"Desistir foi a atitude mais correta que tomei", diz. "[A experiência] foi uma bosta muita grande, mal cheirosa", afirmou Datena ao UOL.