Topo

Reality shows

Campanha para trazer família de Kaysar arrecada apenas 11% do total

Reprodução/Gshow
Kaysar participa do programa online "RedeBBB" Imagem: Reprodução/Gshow

Gilvan Marques

Do UOL, em São Paulo

07/07/2018 04h00

A campanha lançada por fãs para trazer a família do ex-BBB Kaysar da Síria para o Brasil não teve muito sucesso. A vaquinha virtual arrecadou até agora somente 11,15% do total, ou cerca de R$ 55,7 mil. Ao todo, 715 pessoas contribuíram.

Há cerca de oito anos, Kaysar deixou sua terra natal, que está em guerra civil, e fugiu de carro para o Líbano. De lá, viajou de avião para a Ucrânia e, em seguida, migrou para Curitiba, onde vive com um primo de sua mãe. 

Ele chegou à final do "BBB18", mas perdeu o prêmio para Gleici Damasceno, ficando em segundo lugar. Ele recebeu R$ 150 mil e dois carros 0 km.

Fãs de Kaysar tomaram a iniciativa de criar uma vaquinha para ajudá-lo a trazer os pais, George e Diane Dadour, que vivem em Alepo, na Síria, e a irmã, Celine, que está no Líbano

No início, o ex-BBB resistiu à ideia, mas acabou cedendo em um vídeo publicado nas redes sociais. "Eu vou aceitar mesmo, cara. Ajuda é sempre bem-vinda, e de vocês melhor ainda", disse. "Vocês vão realizar o meu sonho", completou.

Ao UOL, Nassib, tio de Kaysar, disse brevemente que o sírio e a família "continuam mantendo contato diariamente" e afirmou torcer, sim, para que o financiamento coletivo dê certo e que os três familiares venham para o Brasil.

A data para o encerramento da campanha é a próxima segunda-feira (9). O objetivo era arrecadar R$ 500 mil.

Procurada, a assessoria de Kaysar negou o pedido de entrevista sob a justificativa de que ele "mantém uma relação direta com os fãs" e que ele "não se sente à vontade para falar sobre a vaquinha com a imprensa".

Imagem/arquivo pessoal
Família Dadour reunida em foto de arquivo: George, o pai (à esquerda), Kaysar, a mãe, Diane, e a irmã, Celine (à direita) Imagem: Imagem/arquivo pessoal

Ajuda da ONU

No final do "BBB", Tiago Leifert chegou a dizer que o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR), órgão da ONU, ajudaria a trazer a família dele da Síria.

"Kaysar, a ONU (Organização das Nações Unidas) quer te ajudar. Depois do programa a gente vai conversar e em algumas semanas vamos tentar resolver a sua situação", afirmou o apresentador, na ocasião.

Em nota enviada ao UOL, o ACNUR esclareceu que não iria bancar o custeio da vinda dos familiares, mas se colocou à disposição para orientá-lo com a documentação e os trâmites legais. 

"O ACNUR trabalha para proteger e promover soluções para refugiados em todo mundo e se colocou também à disposição para dar ao Kaysar todos os esclarecimentos necessários sobre suas necessidades, como faz com todas as pessoas na mesma situação."

Segundo a assessoria, o órgão e Kaysar se falaram apenas uma vez, e por telefone. 

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!