PUBLICIDADE
Topo

Ana Cañas revela bulimia e assédio dos 16 aos 19 anos: "Rejeitei meu corpo"

A cantora e compositora Ana Cañas - Bruno Santos/Folhapress
A cantora e compositora Ana Cañas Imagem: Bruno Santos/Folhapress

Thaís Sant'Anna

Colaboração para o UOL

17/07/2018 19h10

Ana Cañas decidiu fazer um relato sobre autoestima em seu Instagram nesta terça-feira (17). A cantora postou uma foto em frente ao espelho, em que aparece só de calcinha, tampando os seios, e falou sobre seu corpo, além de revelar ter sofrido assédio e ter tido bulimia na adolescência.

"Tenho celulite, estrias, varizes nas coxas e um peito maior que outro. Também tive bulimia dos 16 aos 19 anos. Uma sequela física e psicológica em decorrência do assédio que sofri nessa idade. Durante anos, rejeitei meu corpo. Achava defeito em tudo. Não via beleza em nada. Existia o padrão e existia a minha necessidade emocional de me encaixar nele", declarou.

Ana continuou seu desabafo, afirmando que os padrões impostos pelo sistema fazem com que as pessoas criem baixa autoestima, mas que hoje aprendeu a se aceitar. "Hoje, amo todas as minhas singularidades. Cada uma delas. As pernas grossas, as 'canela gordinha', meu bundão grandão, minha barriga saliente, os 'dente torto', meu cabelo armado e cacheado", garantiu.

Por fim, Ana incentivou as pessoas a se amarem e acreditarem mais em si mesmas.  "Prometa, aqui e agora, que você vai pensar profundamente sobre todas as suas belezas únicas e chegar à conclusão esplêndida que se alguém não te amar exatamente do jeito que você é (incluindo principalmente você mesma), o azar é todo dele, dela", ensinou.

tenho celulite, estrias, varizes nas coxas e um peito maior que o outro. também tive bulimia dos 16 aos 19 anos. uma sequela física e psicológica em decorrecência do assédio que sofri nessa idade. durante anos, rejeitei meu corpo. achava defeito em tudo. não via beleza em nada. existia o padrão e existia a minha necessidade emocional de me encaixar nele. de ser aceita. ser amada. de ser igual a todo mundo. ser mais uma na fila do sistema, da matrix. sistema que te põe pra baixo, que te humilha. sistema que faz você se odiar. e por quê? bom, primeiro, porque existe o photoshop. e também porque, com uma baixa auto-estima, você vai comprar todos os produtos que eles sugerirem-mandarem. você vai passar o resto da vida olhando pra esse lugar auto-depreciativo e nunca vai despertar para a verdadeira beleza e obra-prima que você é. sim, obra-prima. e isso inclui corpo, alma, mente, intelecto, personalidade, atitude, cultura, criatividade, conhecimentos e sabedoria arduamente adquirida ao longo de sua vida. hoje, amo todas as minhas singularidades. cada uma delas. as pernas grossas, as canela gordinha, meu bundão grandão, minha barriga saliente, os dente tôrto, meu cabelo armado e cacheado. sei que tem muita gente que não acredita que eu já tenha me sentido assim. e é por isso que eu tô fazendo esse post e mandando esse nude aê. pra dizer que, sim, o patriarcado vai cair (ele contribui enormemente para que você se boicote em todos os aspectos) e pra que vocês, mânas, parem de alimentar essas mentiras destruidoras sobre vocês mesmas. levantem a cabeça e comecem a se amar. a se tocar. a despertar. a gozar a vida. e foda-se o sistema. fodam-se os invejosos, os maledicentes e os que não suportam ver alguém feliz, espelhando a própria infelicidade deles. prometa, aqui e agora, que você vai pensar profundamente sobre todas as suas belezas únicas e chegar à conclusão esplêndida que se alguém não te amar EXATAMENTE do jeito que você é (incluindo principalmente você mesma) o azar é todo dele, dela. porque é só quando nos damos esse amor pleno é que nascemos e resplandecemos. brilhamos. seja-si. aceite-ser. e bote pá fudê. VOCÊ É LUZ ! ! ! ??

Uma publicação compartilhada por Ana Cañas (@ana_canas) em

Famosos