PUBLICIDADE
Topo

Televisão

"Levar tortada do Chaves era uma honra", diz atriz que fez Paty

Paty beija Chaves em cena da série mexicana "Chaves" - Reprodução/SBT
Paty beija Chaves em cena da série mexicana "Chaves" Imagem: Reprodução/SBT

Paulo Pacheco

Do UOL, em São Paulo

18/07/2018 16h49

Namoradinha de Chaves, Paty está no Brasil. A ex-atriz Ana de la Macorra veio ao país para participar de eventos e relembrou no "The Noite" a fase em que trabalhou na série mexicana. Em entrevista que irá ao ar nesta quarta-feira (18), ela contou ter começado como atriz por acaso a pedido do criador e protagonista de "Chaves", Roberto Gómez Bolaños.

"Foi totalmente por acaso. Eu era assistente de produção de 'Chaves' e um dia Roberto Gómez Bolaños escreveu três capítulos em que chegavam personagens novos. Estava fazendo várias entrevistas [com candidatas a Paty], e todas as atrizes que chegavam eram lindas, mas não tinham cara de menininha. Roberto falou: 'Por que não faz você?'. Eu disse não, mas ele falou várias coisas e acabou me convencendo. Disse que seriam só três capítulos e que no futuro meus filhos me veriam na televisão", recordou.

Terceira e mais famosa Paty em "Chaves", Ana de la Macorra tinha 20 anos quando atuou na série pela primeira vez, em 1978. Dos três episódios iniciais, Paty ficou em toda a temporada no ano seguinte para suprir as ausências de Quico (Carlos Villagrán) e Seu Madruga (Ramón Valdés) e participou de aproximadamente 20 capítulos.

Ana de la Macorra, a Paty da série mexicana "Chaves", é entrevistada por Danilo Gentili no "The Noite" - Lourival Ribeiro/SBT - Lourival Ribeiro/SBT
Ana de la Macorra é entrevistada por Danilo Gentili no "The Noite"
Imagem: Lourival Ribeiro/SBT
Até hoje, Ana de la Macorra é chamada de Paty por fãs, especialmente brasileiros. Ela lembra com carinho o período em que deu vida à namoradinha de Chaves, inclusive as tortadas na cara: "Receber uma torta na cara no Chaves era uma honra. Era um prêmio, não me importava o cabelo. Foi um privilégio estar trabalhando ali. Aqui no Brasil eu gosto de ser a Paty".

Logo após "Chaves", porém, Ana de la Macorra deixou a TV. Ela contou a Danilo Gentili que não queria que a atuação fosse sua prioridade. "Eu não era produtora, era assistente de produção. As câmeras são fortes e eu era uma pessoa um pouco introvertida. [...] Eu gostei como experiência, mas não queria dedicar minha vida a isso. Tinha outros ideais".

Formada em Psicologia, Ana de la Macorra também é reconhecida em seu consultório pelo trabalho em "Chaves". "Sou psicóloga e trabalho com muitas pessoas há 28 anos. [Alguns pacientes comentam:] 'A Paty é minha psicóloga?' ou 'Eu vou fazer terapia com a Paty?'", brincou.

Televisão