PUBLICIDADE
Topo

Novelas

Zezé Motta sobre papéis de serviçal em novelas: "Ficava muito frustrada"

Divulgação/Raquel Cunha/Globo
Imagem: Divulgação/Raquel Cunha/Globo

Jonathan Pereira

Colaboração para o UOL

25/07/2018 06h37

Zezé Motta comentou sobre a abertura de espaço para atores negros na TV no "Programa do Porchat" de terça-feira (24). A atriz, que tem mais de 50 anos de carreira, diz o que mudou nesse período nas novelas.

"A diferença é que assim que eu comecei, se eu estivesse em uma novela, não tinha espaço para a Neusa Borges, porque somos contemporâneas. Se tivesse a Ruth de Souza não podia ter a Chica Xavier, e por aí as coisas caminhavam. Hoje se vê três, quatro, cinco atores negros", compara.

Algo a incomodava. "A gente fazia as serviçais. Não tenho o menor problema em fazer a empregada doméstica, desde que ela faça parte da trama, não fique a reboque dos outros personagens. Eu ficava muito frustrada, pensava: 'fiz curso de arte dramática no Tablado para abrir porta, fechar porta, servir cafezinho, [dizer] 'sim senhora', 'não senhora'?", questiona.

Zezé vê avanços. "As coisas estão mudando muito devagar. Tem mais espaço para o artista negro, mas tem muita luta pela frente. Organizamos um cadastro com 500 atores negros, porque as produções afirmam que não encontram".

Novelas