PUBLICIDADE
Topo

Novelas

Ingra Lyberato vibra com volta à Globo depois de 17 anos: "Demorou demais"

Ingra Lyberato é Fátima, mulher de Juarez(Tuca de Andrade). Ela e o marido são os novos traficantes de "Segundo Sol" - Divulgação/TV Globo
Ingra Lyberato é Fátima, mulher de Juarez(Tuca de Andrade). Ela e o marido são os novos traficantes de "Segundo Sol" Imagem: Divulgação/TV Globo

Ana Cora Lima

Do UOL,no Rio

28/07/2018 04h00

Ela foi a protagonista de um dos maiores sucessos da extinta TV Manchete, “Ana Raio e Zé Trovão”, novela exibida em 1990 que até hoje faz Ingra Lyberato ser reconhecida nas ruas pelo nome da personagem. Mas a baiana começou sua carreira na televisão um ano antes em “Tieta”, na Globo, para onde retornaria e ficaria no ar até 2001. Após um hiato de 17 anos, a atriz está de volta à antiga casa: Ingra é Fátima, matriarca de uma família de traficantes de drogas, que entrou em “Segundo Sol” nesta sexta-feira (27).

“Demorou demais e olha que eu queria já ter voltado, mas o espaço é muito concorrido e só me restou esperar chegar uma nova oportunidade. Graças a Deus, ela chegou agora e eu estou muito feliz pela volta em um horário nobre e por poder contar uma história da minha terra”, diz a soteropolitana, que assume também vibrar em poder usar seu sotaque.

Mãe de um adolescente de 15 anos, Ingra vai completar 52 anos em setembro - Reprodução/Instagram/@ingralyberato - Reprodução/Instagram/@ingralyberato
Mãe de um adolescente de 15 anos, Ingra vai completar 52 anos em setembro
Imagem: Reprodução/Instagram/@ingralyberato
“É muito bom soltar o meu ‘baianês’ porque foram quase 30 anos escondendo um sotaque tão inerente e difícil também pela musicalidade. É até natural para um ator neutralizar a acentuação, mas se libertar de vez em quando é uma delícia”, explica Ingra, que fez teste para o papel na novela de João Emanuel Carneiro. 

Com quase duas dezenas de novelas e séries no currículo, a atriz não tem receio de admitir que procurou a produtora de elenco da trama, Vanessa Veiga, pedindo uma oportunidade.
“Me apresentei e disse que como baiana ficaria muito feliz de entrar na novela e me coloquei à disposição para fazer testes. Pintou para fazer a Fátima e ela me chamou. Já fiz muitos testes na vida e não vejo nenhum problema porque simplesmente não os encaro como provas de capacidade e, sim, de adequação ou não ao papel. Para falar a verdade, eu até gosto”, afirma Ingra, que por várias vezes "deu um tempo" na carreira, o que, acredita, acabou prejudicando a sua trajetória.

Em uma dessas paradas, Ingra teve a consciência que muitas vezes ao longo de sua carreira, nos momentos de maior repercussão, ela decidia sair de cena. " Eu tinha medo de me expor, tinha medo do sucesso e até escrevi um livro com esse título [a autobiografia “Medo do Sucesso”, lançada em 2016] e serviu como uma catarse. Tirei muitas máscaras", conta.

Recomeço difícil

Depois de 11 anos morando em Porto Alegre e sem contatos no mercado de trabalho, em 2012 ela decidiu retomar de vez a carreira. "Fui fazendo um trabalho aqui, outro ali. Foi difícil esse recomeço porque tem uma nova geração de produtores de elenco, diretores e assistentes e aí tive que me apresentar para todo mundo de novo. Fiz a minha parte, confiei no universo e as coisas foram acontecendo".

Sobre Fátima e sua família, Ingra escolhe bem as palavras para não adiantar nenhum spolier. "Ela vem de uma família problemática, que tem uma atividade não tão comum porque vive da venda de drogas e essa forma ilegal de sustento foi uma maneira de sobrevivência por conta da crise. Fico pensando quantas famílias passaram ou ainda passam por essa situação que é um retrato possível de uma realidade no Brasil", afirma.

A mãe de Narciso (Osmar Silveira), ela adianta, terá ainda uma ligação com namorada do jovem, Manu, personagem de Luisa Arraes. "Fátima vai gostar da Manu, vai ter gratidão pela garota por uma situação mais à frente. As pessoas vão se identificar com a minha personagem porque ela é uma mulher boa, uma mãe zelosa que só quer o melhor dos filhos".

Prestes a completar 52 anos, em setembro, e mãe de Guilherme de 15, a atriz diz que se acostumou com os olhares incrédulos das pessoas ao revelar a idade. "Quando eu falo, ninguém acredita. As pessoas se assustam e, muitas vezes, eu me assusto também. Fico em choque com peso dos 50 anos. Acho que eu estou muito bem e credito boa parte à genética e outra ao meu espírito inquieto, porque gosto de me movimentar, de fazer várias atividades ao mesmo tempo. Eu não paro".

Ingra foi protagonista da novela "Ana Raio e Zé Trovão", sucesso da extinta TV Manchete (1990) ao lado de Almir Sater. Até hoje, ela é lembrada pela personagem: "Marcou"  - Divulgação/TV Manchete - Divulgação/TV Manchete
Ingra foi protagonista da novela "Ana Raio e Zé Trovão", sucesso da extinta TV Manchete (1990) ao lado de Almir Sater. Até hoje, ela é lembrada pela personagem: "Marcou"
Imagem: Divulgação/TV Manchete

Novelas