Topo

Televisão

Emoção e taquicardia: 1ª dupla negra revela bastidor de "jornal histórico"

Paulo Pacheco

Do UOL, em São Paulo

09/08/2018 04h00

O primeiro telejornal com dois apresentadores negros teve emoção, coração acelerado e sensação de empoderamento. Luciana Camargo e Rodrigo Cabral, jornalistas com mais de 20 anos de experiência, protagonizaram um momento histórico na TV brasileira ao dividirem a bancada do "RedeTV News" do último sábado (4).

Ao UOL, os dois apresentadores confessam surpresa com a oportunidade e tensão com a responsabilidade de representar mais da metade da população brasileira --54,9% se autodeclara preta ou parda, segundo o IBGE.

"Eu vi a escala e pensei: 'Eu com o Rodrigo?'. E liguei para a minha mãe: 'Você sabe a importância disso?'. Ela disse: 'Eu sei, filha, já estava na hora de acontecer'". Soube ter resiliência e paciência e pegar as oportunidades que nos dão, e a RedeTV! foi maravilhosa nesse sentido. Que bom que estamos à altura dessa população que tem tão pouca representatividade não só na TV, em tudo", celebra Luciana.

"Anos atrás não era comum ver isso em uma bancada de telejornal de forma alguma. Não faço distinção de pele nem de gênero, todos têm a sua beleza a ser destacada, mas durante muito tempo a televisão teve esse padrão do branco, boa pinta, ou uma apresentadora loira. Essa barreira vem sendo quebrada aos pouquinhos. Foi um divisor de águas", comemora Rodrigo.

A escalação de dois jornalistas negros para comandar o "RedeTV News" não foi proposital, tanto que aconteceu em um dia comum, e não em datas representativas para os negros, como 13 de maio (abolição da escravatura) ou 20 de novembro (morte de Zumbi dos Palmares e Dia da Consciência Negra). Luciana e Rodrigo já se revezavam na bancada aos fins de semana, mas nunca tinham dividido a apresentação.

"Nunca ninguém parou para pensar nisso. Foi uma coincidência. Vi a escalação e pensei: 'Tem que ser e vamos incentivar para que isso ocorra mais vezes'. São dois excelentes profissionais que merecem muito mais espaço. Estou feliz pela oportunidade, uma concessão pública de TV tem que fazer isso mesmo. Por outro lado, é triste que tenha demorado tanto para que houvesse uma bancada negra no Brasil", afirma Franz Vacek, superintendente de jornalismo e esporte da RedeTV!.

Reprodução/RedeTV!
Luciana Camargo e Rodrigo Cabral comemoram primeiro telejornal com dupla negra no fim do "RedeTV News" Imagem: Reprodução/RedeTV!

Taquicardia e euforia vazada

Embora a escalação tenha sido casual, o clima nos bastidores foi de emoção e nervosismo antes e após o telejornal. Luciana admite que sentiu no coração o peso da representatividade. "Confesso que fazia tempo que não tinha taquicardia antes de uma apresentação. Eu fiquei ansiosa, aquela coisa de quão responsável era esse momento, e o corpo respondeu. Só acreditei mesmo quando de fato aconteceu", descreve.

A jornalista escreveu o agradecimento que leu com o colega no encerramento do telejornal: "Pela primeira vez em nosso país, uma emissora de TV dá oportunidade a dois jornalistas negros de apresentar juntos o principal telejornal da casa. Nós agradecemos à diretoria da RedeTV! por essa oportunidade". O que não estava no texto foi a euforia dos dois vazada no ar.

Reprodução/RedeTV!
Rodrigo Cabral apresenta o "RedeTV News" Imagem: Reprodução/RedeTV!
"A Luciana ficou bastante emocionada e eu também. Assim que falou o 'boa noite' e começou a subir os créditos, nos demos as mãos em um gesto de comemoração e ela falou: 'Conseguimos!'. E eu falei: 'Maravilha!'. E aí avisaram no ponto eletrônico: 'Acho que vazou'. Percebi que os olhos dela estavam marejados, era um momento de muita emoção", revela Rodrigo Cabral.

Um dos funcionários mais antigos da casa, o jornalista lembra comovido a festa realizada por toda a equipe fora do ar: "Todo mundo veio confraternizar com a gente logo depois que acabou o jornal: câmeras, pessoal de retaguarda, de bastidores. Fizemos uma roda no meio da redação, atrás da bancada. Nos abraçamos. Foi realmente um momento inesquecível".

Vitória contra o racismo

Reprodução/RedeTV!
Luciana Camargo apresenta o "RedeTV News" Imagem: Reprodução/RedeTV!
"Você tem 24 horas para conversar?", brinca Luciana Camargo ao ser perguntada sobre os casos de racismo que sofreu na carreira. Uma bancada negra também significou uma vitória pessoal para ela e para Cabral.

"Já passei por muita coisa ruim, você não tem noção. Mas só serviu para me fortalecer. Criei uma casquinha bem grossa", desabafa.

Rodrigo Cabral ainda tem na memória o episódio racista do qual foi vítima quando ainda trabalhava como repórter esportivo: "O time tinha perdido e, saindo do estádio, eu ouvi algum torcedor gritar 'macaco'. Na hora, eu ignorei, preferi não provocar nenhum tumulto".

A apresentadora vê agora uma nova janela de oportunidade de mudança na maneira como os brasileiros se veem na TV. "Sempre foi um branco e um negro [na bancada], ou dois brancos. Estamos mudando isso, vamos pôr a cara do Brasil no vídeo. Por que não japoneses? Índios? Essa data, para mim, foi como um redescobrimento profissional".

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!