Topo

Segundo Sol

"Sensação é que Roberval é mais traumatizado que vingativo", diz Boliveira

Reprodução/Globo
Fabricio Boliveira Imagem: Reprodução/Globo

Marcela Ribeiro

Do UOL, no Rio

06/09/2018 11h46

Fabricio Boliveira acredita que a revolta de Roberval com a família Athayde, em "Segundo Sol", é muito mais uma mágoa do que o desejo de vingança.

"O Roberval ficou com essa marca desde quando ele saiu. Também é uma marca super forte, descobrir quem é o seu pai, servir o seu pai a vida inteira, ao teu irmão e ninguém te reconheceu. A sensação que tenho com o Roberval é que ele é mais traumatizado do que vingativo", contou o ator no "Encontro" desta quinta-feira (6).

"Que vingança é essa que dura 20 anos? Acho que é um trauma, um buraco que esse cara carrega, ele foi embora, conseguiu vencer na vida financeiramente e  talvez já ocupando outro lugar dentro desse jogo", completou.

Boliveira destacou que a trama mostra uma realidade do trabalho servil ainda bem forte no Brasil. "Tem vários brasileiros indo para Portugal e nos prédios que estão sendo construídos lá, estão pedindo para ter o quarto dos fundos. É o vício dos brasileiros dessas pessoas que não podem usar o mesmo banheiro que o seu, o mesmo elevador...".

"Essa é uma herança maldita que a gente carrega. No caso do Severo, a única pessoa que ele respeita e demonstra o lado mais afetivo é com a Zefa, mas nunca conseguiu assumi-la. Não consegue ultrapassar essa barreira. O Roberval vem e refaz o mesmo caminho, ele pune a mãe", disse Odilon Wagner, o Severo.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!