PUBLICIDADE
Topo

Televisão

Multishow exibe piada de "Chapolin" considerada homofóbica pelo canal

Chapolin diz que "Batman está em lua de mel com Robin" - Reprodução/Multishow
Chapolin diz que "Batman está em lua de mel com Robin" Imagem: Reprodução/Multishow

Paulo Pacheco

Do UOL, em São Pulo

17/09/2018 13h43

Quatro meses após ter cortado uma piada de cunho homofóbico de um episódio de "Chapolin", o Multishow não repetiu a atitude ao levar ao ar um episódio semelhante, no último sábado (15). Na fala de tom preconceituoso, o herói mexicano diz que "Batman está em lua de mel com Robin".

A piada foi exibida porque o Multishow já recebeu o episódio com dublagem clássica, feita pelos estúdios Maga para o SBT em 1990. A história, gravada em 1976, se chama "A Cidade Perdida" e é uma regravação de um capítulo que não tinha versão brasileira para TV. O canal pago aproveitou a dublagem inédita e ordenou que a tradução retirasse a fala homofóbica.

Em "A Cidade Perdida", o personagem interpretado por Carlos Villagrán se irrita com o herói e sentencia: "Se eu soubesse disso, eu teria chamado o Batman!". O herói mexicano se revolta e diz: "Em primeiro lugar, Batman está em lua de mel com Robin".

A piada é a mesma do episódio "O Descobrimento da Tribo Perdida", gravado em 1973. Quando exibiu esta história, em maio, o Multishow trocou a piada para "Batman não pôde vir porque furou o pneu do Batmóvel". A troca, quase imperceptível para o público geral, foi percebida e reprovada pelos fãs.

Multishow admitiu erro, mas reprovou piada homofóbica

Cena de episódio "O Descobrimento da Tribo Perdida", de "Chapolin" - Reprodução/Multishow - Reprodução/Multishow
Cena de episódio "O Descobrimento da Tribo Perdida"
Imagem: Reprodução/Multishow
Ao UOL, em maio, a então diretora de programação e conteúdo digital, Tatiana Costa, admitiu que o Multishow errou ao ter alterado a piada original: "Erramos nesse caso, mas ainda erraremos muito. E que bom, porque é vivo, é uma troca, não é uma decisão única, unilateral, enfiada goela abaixo. Estamos aqui para ouvir, discutir juntos e ajustar. Somos fãs também e sabemos que ainda teremos muitas batalhas pela frente".

Segundo a diretora, o Multishow entendeu que a piada era homofóbica e decidiu suavizá-la porque não cabe nos dias atuais, em que se combate o preconceito contra LGBTs, nem no canal pago, que tem a drag Pabllo Vittar entre suas estrelas.

"Existe, por trás, obviamente, um cunho homofóbico, uma coisa mais machista. Entendemos que era uma piada preconceituosa. Lá atrás, nos anos 70 e 80, era considerada normal, mas felizmente hoje não é mais aceitável. Você não diria isso para o seu filho, estamos em um outro momento da vida. Tentamos suavizar isso", explicou Tatiana Costa.

"Não foi fácil essa decisão. Temos um poder muito grande nas mãos. É um canal democrático, que tem a Pabllo Vittar no ar com um programa incrível que tem um propósito de combater tudo isso. Mas, ao mesmo tempo, entendemos que os fãs reagiram e vamos acertar e errar, mas sempre com a tentativa de fazer o melhor", complementou a diretora.

O Multishow comprou da rede mexicana Televisa 523 episódios de "Chaves" e "Chapolin", incluindo mais de 100 histórias inéditas na TV. "O Descobrimento da Tribo Perdida" está nesta lista e foi dublado neste ano nos estúdios Som de Vera Cruz, no Rio de Janeiro, e Unidub, em São Paulo.

O episódio já tinha sido lançado em DVD e dublado pelo Studio Gabia, em São Paulo, em 2005. Nesta ocasião, porém, a piada de tom homofóbico foi mantida.

Televisão