PUBLICIDADE
Topo

Famosos

"O racismo sempre foi velado", diz Zezé Motta

Zezé Motta é entrevistada por Leda Nagle - Reprodução/Instagram
Zezé Motta é entrevistada por Leda Nagle Imagem: Reprodução/Instagram

Rodrigo Soares

Colaboração para o UOL

20/09/2018 11h32

Convidada do canal de Leda Nagle no YouTube, a atriz e cantora Zezé Motta lembrou do preconceito racial que sofreu ao longo de sua carreira.

"Eu sou de um tempo em que, quando eu estava em uma novela, não tinha espaço para a Neusa Borges, pois somos contemporâneas. Quando Chica Xavier estava, não tinha espaço para Ruth de Souza. Quando a Léa Garcia estava, não tinha espaço para uma atriz da idade dela. Éramos meia dúzia mesmo. Agora já existe uma preocupação maior, mas ainda temos que dar muita cotovelada para ter mais espaço para o negro na mídia. Temos que cobrar, denunciar, lembrar que estamos aqui", falou ela.

Questionada sobre o racismo nos dias de hoje, ela afirma que tudo ficou mais claro com as redes sociais. "O racismo sempre foi velado. Acho que o brasileiro tinha vergonha de ter preconceito, que no inconsciente sabe que não faz sentido algum. Com as redes sociais a gente vê o quanto é violento o racismo no Brasil. Não podem ver um negro fazendo sucesso, como a Maju, e atacam. A Tais Araújo foi atacada. Um jogador que não faz gol é atacado", lamentou.

Famosos