PUBLICIDADE
Topo

Famosos

Preta Gil relembra ataques de Bolsonaro e alfineta Anitta após desafio

Preta Gil - Samuel Chaves/Brazil News
Preta Gil Imagem: Samuel Chaves/Brazil News

Rodrigo Soares

Colaboração para o UOL

27/09/2018 12h10

A cantora Preta Gil relembrou ataques feitos pelo candidato à presidência Jair Bolsonaro (PSL) contra ela.

Em uma entrevista ao "CQC", em março de 2011, o então deputado disse: "Não vou discutir promiscuidade com quem quer que seja. Não corro esse risco porque meus filhos foram muito bem-educados e não viveram em ambientes como lametavelmente é o teu". A filha de Gilberto Gil havia perguntado o que ele faria se um filho dele se apaixonasse por uma negra.

"Não gosto da Preta Gil, é um direito meu não gostar dela", disse Bolsonaro, em outra ocasião a Danilo Gentili.

Foi a própria Preta quem postou uma edição das falas contra ela. O vídeo foi postado nesta quinta-feira (27), no Instagram, e termina com #SouEleNãoHáSeteAnos.

"Não preciso ser desafiada para falar o que já é óbvio, público e notório há sete anos, parece até que se esqueceram desses vídeos, pode até ter edição, mas a intenção de me agredir não teve. Não tem como eu apoiar um candidato que fez agressões gratuitas, calúnias e difamações a mim, a minha família e a tantos outros. Eu já senti na pele a fúria do mesmo e de seus eleitores, e não me intimidei, nem entrei no jogo da violência, segui sendo quem eu sou, lutando pelos meus ideais com amor e respeito e defendendo o que considero certo sem precisar ofender ninguém", disse.

Desafiada por Anitta a se posicionar, Preta disse que respeita quem opta por não fazer parte da campanha e mandou uma indireta para a cantora. "Não me sinto no direito de desafiar ninguém a declarar repúdio ou apoio a ninguém, cada pessoa se posiciona ou não, por livre e espontânea vontade e deve ser respeitada. Sou '#elenão' há 7 anos e sei que está difícil, que estamos cansados, mas não podemos deixar o ódio dominar nossas vidas. Vote em quem quiser, mas não agrida ninguém, não ameace as pessoas, isso não está certo. Sigo aqui na paz lutando por mim e por todos e todas que são diariamente atacados por discursos e atitudes racistas, homofóbicas e machistas", continuou.

Por fim, ela se queixou pelas críticas que recebeu por ter permanecido em silêncio até então. "Vocês que me cobraram posicionamento esses dias, que me xingaram e que me ameaçaram... vocês não me conhecem, já meus fãs conhecem meu caráter e minha índole, eles não me cobram e não me julgam, eles me apoiam", concluiu.

Famosos