Topo

Espelho da Vida

Vitória Strada se desdobra em 3 encarnações com 2ª protagonista consecutiva

Globo/João Miguel Júnior/Reprodução/Globo/Reprodução/globo/Montagem UOL
Vitória Strada vive três versões da mesma vida na nova novela das 18h Imagem: Globo/João Miguel Júnior/Reprodução/Globo/Reprodução/globo/Montagem UOL

Guilherme Machado

Do UOL, em São Paulo

30/09/2018 04h00

Vitória Strada está de volta ao horário das 18h em tempo recorde. Depois de estrear nas novelas na bem-sucedida "Tempo de Amar" (2017), ela retorna em dose tripla em “Espelho da Vida”, novela de Elizabeth Jhin que estreou na última terça-feira (25).

A parte “tripla” se refere ao fato de que a atriz viverá nada menos do que três encarnações de uma mesma vida. Na trama, ela é Cris Valência, uma atriz de teatro que é convidada pelo namorado Alain Dutra (João Vicente de Castro) a ser a protagonista de um filme sobre a vida de Júlia Castelo, uma jovem que foi assassinada nos anos 30.

Ao chegar à fictícia Rosa Branca, onde será rodado o longa, ela logo percebe uma conexão especial com o lugar. Não demora muito até Cris fazer uma descoberta: ela é a reencarnação da própria Júlia Castelo. Ou seja, além de viver as personagens Cris e Júlia, Vitória ainda fará Cris interpretando Júlia no filme que será retratado no folhetim.

"No início é confuso de entender, são personagens muito complexas, não é como criar três personagens distintas uma da outra. Quando o Pedro [Vasconcelos, diretor artístico da novela] me falou e eu falei: 'É um desafio muito grande’. Tenho que criar uma menina que vai receber provações, que descobre uma coisa nova todo dia e ainda uma menina que está descobrindo sua vida passada", conta Vitória em entrevista ao UOL.

A situação fica ainda mais complexa quando Cris começa a passar por uma experiência quase mística. Enquanto investiga o passado de Júlia, ela descobre a casa onde a jovem passou os últimos dias de sua vida. Lá, ela encontra um espelho especial, um objeto que funciona como um portal que a transporta diretamente para sua outra vida.

Ao chegar ao passado, Cris fica ainda mais confusa, pois lá conhece Danilo (Rafael Cardoso), que foi o grande amor da vida de Júlia. Entretanto, o romance terminou de forma trágica, pois todos creem que foi ele que matou a amada. Cris não consegue acreditar que um romance tão lindo tenha terminado de maneira tão trágica, e decide investigar tudo sobre sua vida passada.

Globo/João Miguel Júnior/Montagem UOL
Danilo, o amor do passado, Alain, o amor do presente em "Espelho da Vida" Imagem: Globo/João Miguel Júnior/Montagem UOL

E surge ainda outro dilema: seu coração começa a ficar mexido com o romance com Danilo. "Ela vive uma confusão diária. Ela começa a se desentender com esse namorado do presente porque ele não apoia ela, ela não consegue se abrir. Ao mesmo tempo ela começa a resgatar esse sentimento que ela teve na vida passada, esse amor puro que foi interrompido de alguma forma que ela quer descobrir", relata Vitória.

A atriz diz que se sente desafiada pelos dramas vividos constantemente pela personagem: "A Cris não tem uma trajetória simples, ela vai aprendendo a lidar com uma coisa nova em cada capítulo, estou aprendendo a lidar junto. Quando a Cris volta ao passado é a mentalidade de Cris, mas ela começa a sentir o que a Júlia sentiu. Tem flashes da Cris falando como Cris, tem flashes dela sentindo o que a Júlia sentiu”.

O que tiver que ser será

Se a vida de Cris Valência está cheia de viradas e emoções, a da própria Vitória Strada não fica muito atrás. Depois de trabalhar algum tempo como modelo, ela foi estudar teatro. Recebeu então um convite para atuar no filme “Real Beleza”, de Jorge Furtado. Quando percebeu já estava protagonizando uma novela das 18h. Agora, ela está em sua segunda personagem principal na TV.

Paulo Belote / TV Globo
Vitória Strada e Bruno Ferrari em "Tempo de Amar" Imagem: Paulo Belote / TV Globo
"Acho que a gente não sabe explicar, só tem que agradecer. Eu agradeço muito", emociona-se Vitória.

Ela também se surpreende com a recepção calorosa do público à sua chegada à televisão: “Isso me deixa muito feliz, de verdade. Como era meu primeiro trabalho eu estava preparada para tudo, tanto para receber comentários positivos quanto negativos”.

Questionada se acredita em vidas passadas, Vitória cita a autora da novela: “Eu acredito muito em uma coisa que a Elizabeth sempre fala, que a gente não está aqui por acaso. Tem pessoas que entram na nossa vida e não é por acaso. Às vezes quando a gente sente uma energia boa, quando simpatiza com alguém logo de cara. Acho que as coisas acontecem no momento que tem que acontecer. A vida não é tão simples, não é só isso”.

A própria atriz enxerga  coincidências em sua trajetória artística.

"Eu lembro que com a Maria Vitória todo mundo dizia: ‘Você está fazendo uma personagem com seu nome’. Para mim Maria Vitória era tão distante que já era um outro nome. Quando eu fiz o ‘Real Beleza’ a minha personagem era Maria também. No filme tinha o Francisco Cuoco, que era meu pai, ele ficava praticamente cego. Depois no ‘Tempo de Amar’ o par romântico da Maria Vitória ficava cego. Muitas coincidências”, conclui.