PUBLICIDADE
Topo

Famosos

Com visões políticas distintas, MC Carol e Antonia Fontenelle trocam farpas

MC Carol e Antonia Fontenelle - Reprodução/Instagram
MC Carol e Antonia Fontenelle Imagem: Reprodução/Instagram

Rodrigo Soares

Colaboração para o UOL

01/10/2018 12h38

A discussão política não para entre os famosos. No domingo (30), a apresentadora e atriz Antonia Fontenelle criticou o apoio dado por Manuela D'Ávila, vice na chapa do candidato Fernando Haddad (PT) à presidência do Brasil, para MC Carol, que disputa o cargo de deputada estadual pelo Rio de Janeiro.

"Para quem ainda não sabe quem é MC Carol, a qual esta Manuela D'ávila, candidata a vice-presidente pelo PT pede voto, procurem saber. As letras dessa mulher. Ela fala: 'gosto de malandro, de vagabundo, de bandido'. 'Me esculacha', 'vem por cima, me chama de bandida'. Oi? Ser feminista é isso? Ela pede voto para a MC Carol de Niterói, pra funkeira, dizendo que MC Carol é feminista, que ela representa as mulheres desse país. Te manca, Manuela, te manca pois MC Carol não me representa. E aposto que ela não representa muitas mulheres", disparou a youtuber.

Em sua conta, a cantora repostou os vídeos de Antonia e respondeu. "Eu acredito que do luxo do seu conforto não dê pra enxergar as necessidades da favela. Você nunca passou fome, EU conheço esse sabor. Com 14 anos eu tive que morar sozinha e me sustentar. Quais responsabilidades você tinha aos 14 anos? Guardar suas bonecas? Da minha sala, as minhas notas eram as mais altas, eu era super inteligente, participativa e criativa. Eu estudava para ser a primeira minha mulher da família a ter um diploma. Mas esse sonho foi interrompido e eu tive que traçar um plano rápido de como ganhar dinheiro HOJE. Eu tive que escolher entre escola e o trabalho e eu escolhi trabalhar. Eu coloquei por meses currículos, mas é muito difícil conseguir trabalho sendo de menor. Isso não é vitimismo, eu não sou uma coitada, EU SOU UMA SOBREVIVENTE FODA PRA CARALHO", disse a funkeira.

"Eu comecei fazer bicos trabalhei em pizzaria, cuidei de criança, carregava material, você sabe o que é carregar material de construção no sol?  Eu tive propostas de homens que sabiam o que eu passava, como trabalhar em casa de prostituição ou me casar com um velho, mais eu já era feminista, eu queria correr com minhas próprias pernas, eu acho que você não sabe o que é isso, eu acho q você foi o tipo de menina branca que foi criada para ser mulher de um velho rico. O que você fez pra subir na vida não me interessa, agora você querer dar lição de moral pra uma mulher que não teve seus privilégios é bizarro", reclamou Carol.

Ela concluiu a postagem dizendo que não mudaria seu passado e de seu sonho de ser deputada. "Se eu pudesse voltar no tempo eu não mudaria nada, eu faria tudo igual novamente, eu realizei meus sonhos e os sonhos da minha avó 'cantando putarias'. Eu não feri e nem roubei ninguém! Você é atriz, você entende que a arte está entre a realidade e a ficção, eu não preciso ter vivido ou ser o que estou atuando ou cantando. Eu vou entrar na Alerj mesmo sem estudos, para que pessoas da minha cor tenha estudos! E eu te desafio a pagar uma faculdade para pelo menos UMA jovem 'não herdeira de marido' iniciante no funk, já que você se importa tanto com os palavrões que as funkeiras falam nas musicas", propôs ela.

Oi @ladyfontenelle vamos bater um papo? Vou tentar escrever a sua altura! Eu acredito q do luxo do seu conforto, n de pra enxergar as necessidades da favela. Você nunca passou fome, EU conheço esse sabor. Com 14 anos eu tive que morar sozinha e me sustentar. Quais responsabilidades você tinha aos 14 anos? Guardar suas bonecas? Da minha sala, as minhas notas eram as mais altas, eu era super inteligente, participativa e criativa. Eu estudava para ser a primeira minha mulher da família a ter um diploma. Mas esse sonho foi interrompido e eu tive que traçar um plano rápido de como ganhar dinheiro HOJE. eu tive que escolher entre escola e o trabalho e eu escolhi trabalhar. Eu coloquei por meses currículos, mas é muito difícil conseguir trabalho sendo de menor. Isso não é vitimismo, eu não sou uma coitada, EU SOU UMA SOBREVIVENTE FODA PRA CARALHO! Continuando... e eu comecei fazer bicos trabalhei em pizzaria, cuidei de criança, carregava material, você sabe o que é carregar material de construção no sol? Eu tive propostas de homens que sabiam o que eu passava, como trabalhar em casa de prostituição ou me casar com um velho, mais eu já era feminista, eu queria correr com minhas próprias pernas, eu acho q você n sabe o q é isso, eu acho q você foi o tipo de menina branca que foi criada para ser mulher de um velho rico. O q vc fez pra subir na vida não me interessa, agora vc querer dar lição de moral, pra uma mulher que não teve seus privilégios, é bizarro! Se eu pudesse voltar no tempo eu n mudaria nada, eu faria tudo igual novamente, eu realizei meus sonhos e os sonhos da minha Vó, “cantando putarias”. Eu n feri e nem roubei ninguém! Vc é atriz, você entende que a arte está entre a realidade e a ficção, eu não preciso ter vivido ou ser, o q estou atuando ou cantando. Eu vou entrar na Alerj msm sem estudos, para que pessoas da minha cor tenha estudos! E eu te desafio a pagar uma faculdade para pelo menos UMA jovem “Não herdeira de marido” iniciante no Funk, já que você se importa tanto com os palavrões que as funkeiras falam nas musicas

Uma publicação compartilhada por MC Carol (@mccaroldeniteroioficial) em

Famosos