PUBLICIDADE
Topo

Famosos

"Não fico enlouquecida para ter um homem na minha cama", diz Luiza Brunet

Luiza Brunet em coquetel beneficente da Fundação Laço Rosa - Daniel Pinheiro/AgNews
Luiza Brunet em coquetel beneficente da Fundação Laço Rosa Imagem: Daniel Pinheiro/AgNews

Carolina Farias

Do UOL, no Rio

04/10/2018 04h00

Entre as formas encontradas para superar o trauma das agressões sofridas pelo companheiro há dois anos, Luiza Brunet escolheu dividir sua experiência com outras mulheres também vítimas de relacionamentos abusivos. Em maio de 2016 a modelo denunciou o empresário Lírio Parisotto, de 64 anos, de agredi-la durante uma viagem a Nova York. 

"Estou super envolvida com o enfrentamento de violência doméstica. Já fazia isso no Instituto Avon [a modelo é embaixadora da instituição] e agora consegui levar essa mensagem não só aqui, mas para comunidades de brasileiras fora do país. Tenho participado de conversas e encontros para falar do que aconteceu comigo e do que a gente pode fazer para evitar um relacionamento abusivo", contou Luiza, durante o coquetel da Fundação Laço Rosa para o lançamento da campanha de conscientização sobre o câncer de mama. O evento aconteceu no Rio, na terça-feira (2).

Luiza acusou o ex-companheiro, com quem tinha um relacionamento que já durava cinco anos, de lhe dar chutes, um soco no olho e de lhe quebrar quatro costelas na tentativa de imobilizá-la. Um ano depois das acusações, Parisotto foi condenado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo a um ano em regime aberto, prestar serviços comunitários por 12 meses e ficar dois anos sob vigilância da Justiça.

Hoje, a modelo afirma que aprendeu com a situação e que se sente blindada a esse tipo de relacionamento. "Tudo o que eu passei eu tinha que passar, aprendi muito, inclusive a me blindar. A vida é isso, feita de altos e baixos, de dores e sabores, coisas boas e ruins. Temos que aprender que a vida não é só um mar de rosas e que temos que saber enfrentar os problemas, faz parte da vida", disse Luiza.

Um dos fatores que colaboraram para que Luiza denunciasse as agressões foi sua autoestima e confiança. "A mulher que se ama, se curte e que é independente tem muito mais força de vontade, é muito mais corajosa para tomar a atitude [de denunciar]. Eu demorei um pouquinho, mas tomei a atitude. Não fiquei preocupada com o que iam falar de mim, com o que ia sair nas redes sociais, com [o fato de] a outra pessoa ser extremamente rica, nada me incomodou."

Refeita do trauma e de bem com a vida, a modelo diz não estar à procura de um novo namorado. Antes do relacionamento com o empresário, Luiza foi casada por 23 anos com o empresário Armando Fernandez, pai de sua filha Yasmin Brunet, de 30 anos.

"Minha vida está ótima. Relacionamento não é uma coisa que a gente fica procurando por aí, as coisas acontecem. Não fico enlouquecida para ter um homem na minha cama. Sou muito tranquila. Me casei, tive relacionamentos longos e vou continuar exatamente assim como sou. Se aparecer alguém que eu ache interessante, que eu possa dividir minha vida novamente, claro que eu vou, mas não estou levantando nenhuma pedra para ver o que tem debaixo", disse a modelo, aos risos.

Famosos