Topo

Famosos

Fernanda Lima recebe apoio de fãs após Eduardo Costa chamá-la de imbecil

Reprodução/Instagram
Fernanda Lima Imagem: Reprodução/Instagram

Rodrigo Soares

Colaboração para o UOL

08/11/2018 14h34

Na tarde desta quinta-feira (8), a apresentadora Fernanda Lima usou suas redes sociais para agradecer o carinho que recebeu do público após a edição de terça-feira do programa "Amor e Sexo" com o tema mulher. Na mensagem, ela ressaltou que o propósito da atração que comanda na Globo é provocar reflexões em quem assiste.

"Gostaria de agradecer o carinho das pessoas que têm se manifestado positivamente em relação ao programa que foi ao ar na última terça-feira, sobre a mulher. Estou recebendo muito amor e com isso renovando minhas energias para seguir a caminhada. É muito importante receber o reconhecimento do papel de 'Amor e Sexo' em defesa da igualdade e da diversidade. É um trabalho que leva meses para ser desenvolvido, com cada tema pesquisado, escrito e gravado com meses de antecedência. O programa mulher, que foi ao ar nesta semana, foi gravado em julho, e assim como os outros têm sido preparado com esmero e carinho há meses. Nossa equipe está muito feliz com os debates que o programa 'mulher' tem gerado, pois a nossa motivação é provocar reflexões sobre o papel da mulher na sociedade e como podemos desconstruir as estruturas machistas, homofóbicas e racistas que aprisionam as mulheres e homens. O amor cura", escreveu ela.

Embora ressalte a aprovação, logo após o programa ir ao ar, Fernanda foi alvo de muitas críticas de internautas e até decidiu encerrar o campo de comentários em seu perfil no Instagram, que conta com mais de 3,6 milhões de seguidores. A apresentadora e o seu programa  viraram alvo até de uma tentativa de boicote promovido por internautas críticos à pauta da atração.

Na edição de terça, Fernanda fez um duro discurso contra o conservadorismo e avisou que "a revolução está apenas começando".

"Chamam de louca a mulher que desafia as regras e não se conforma. Chamam de louca a mulher cheia de erotismo, de vida e de tesão. Chamam de louca a mulher que resiste e não desiste. Chamam de louca a mulher que diz sim e diz não. Não importa o que façamos, nos chamam de louca. Se levamos a fama, vamos sim deitar na cama. Vamos sabotar as engrenagens desse sistema de opressão. Vamos sabotar as engrenagens desse sistema homofóbico, racista, patriarcal, machista e misógino. Vamos jogar na fogueira as camisas de forças da submissão, da tirania e da repressão. Vamos libertar todas nós e todos vocês. Nossa luta está apenas começando. Preparem-se porque essa revolução está apenas começando."

O sertanejo Eduardo Costa comentou um post detonando a apresentadora: "Mais de 60 milhões de brasileiros e brasileiras votaram no Bolsonaro e agora essa imbecil com esse discurso de esquerdista! Ela pode ter certeza de uma coisa, a mamata vai acabar, a corda sempre arrebenta pro lado mais fraco e o lado mais fraco hoje é o que ela está. Será que essa senhora só faz programa pra maconheiro, pra bandido, pra esquerdista derrotado, e pra esses projetos de artista assim como ela?"