PUBLICIDADE
Topo

Famosos

Alinne Moraes critica "Escola Sem Partido": "Fere a liberdade e a história"

Alinne Moraes em "Espelho da Vida" - Divulgação/TV Globo
Alinne Moraes em "Espelho da Vida" Imagem: Divulgação/TV Globo

Paulo Pacheco

Do UOL, em São Paulo

21/11/2018 21h25

Alinne Moraes criticou o projeto de lei "Escola Sem Partido", que tramita na Câmara dos Deputados. A atriz publicou uma foto ao lado de seu professor, mestre em artes cênicas, Antonio Amâncio, e falou sobre a própria mãe, professora de educação artística, para defender a educação.

"Minha mãe é professora de educação artística. Em casa, sempre admirei o jeito como escolhia e desenvolvia suas aulas para alunos de primeira série até o colegial. Foi com ela que aprendi sobre formas, pré-história, folclore, teatro, música e tenho guardado tantas outras lembranças que fazem de mim o que sou hoje. A arte desenvolve o pensamento artístico, sua sensibilidade, percepção e imaginação, o aluno se percebe tanto ao realizar quanto o apreciar e conhecer as formas produzidas por ele, pelos colegas, pela natureza e pelas diferentes culturas. A arte estimula o lado emotivo e afetivo das crianças que trabalham seu lado artístico e criador. Ela precisa ser livre para tocar e provocar a sociedade a pensar, discutir, discordar, crescer e a respeitar", escreveu Alinne no Instagram.

Escola sem partido mobile - Arte/UOL - Arte/UOL
Propostas do projeto "Escola Sem Partido"
Imagem: Arte/UOL
"Essa foto é do meu professor, mestre em artes cênicas. Antonio Amâncio. O amo porque me apontou o caminho que desde então sigo, ele deu sentido a minha vida e me ensinou tudo sobre a profissão. Serei eternamente sua aluna, a mesma que escutava suas aulas aos 17 anos atenta com os olhos vidrados cheio de respeito e admiração. A 'Escola Sem Partido' fere a liberdade do acesso ao conhecimento e à cultura. Ela fere a história! Obrigada aos mestres da minha vida!", completou.

A proposta do "Escola Sem Partido" é uma das principais bandeiras de aliados do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL). O texto tramita em uma comissão especial e, se for aprovado neste colegiado, será encaminhado ao Senado.

Famosos