Topo

Famosos

Pabllo Vittar revela que está apaixonada: "Entendi que ele quer meu corpo"

Reprodução/Globo
Pabllo Vittar no "Conversa com Bial" Imagem: Reprodução/Globo

Felipe Pinheiro

Do UOL, em São Paulo

22/11/2018 11h03

Pabllo Vittar está interessada por um crush que ela afirma ter conhecido recentemente. A revelação foi feita no programa "Conversa com Bial", exibido na quarta-feira (21).

"Saí do meu show e conheci uma pessoa. Não beijei, nem nada. Só fiquei encantada. Falei para as minhas amigas que estava ficando apaixonada", afirmou.

A cantora disse que já trocou mensagens, mas que até a gravação do talk show ainda não havia rolado algo mais sério.

"Ele me mandou uma música. Não vou nem falar o que falava na letra. Pelo que eu entendi ele queria o meu corpo 'seduzente' total de prazer. Torçam por mim", compartilhou.

Pabllo ainda disse que não se relaciona mais com fãs após uma experiência desagradável. "Uma vez fiquei, a gente se beijando e ele perguntou quando era o próximo single, como era a montação, qual era o próximo clipe. Não dá", contou.

"Não vou sair do Brasil"

No programa, Pabllo Vittar falou sobre a carreira. A cantora, que foi recebida pelo apresentador com um selinho, negou que pretenda sair do país por conta da eleição de Jair Bolsonaro para presidente da República.

"Meus amores, não vou sair do Brasil, nenhum negro vai voltar para a senzala e nenhum gay para o armário. Foi a chamada fake news, acham que muita coisa que está na internet é verdade", explica.

No entanto, ela não esconde a preocupação que mais pessoas morram por conta da intolerância e do discurso de ódio. "Tenho muitos medos mesmo, esse é um deles. Já temos índices e matérias de pessoas que mataram pessoas LGBT gritando o nome dele. É muito triste, espalha sangue para todo canto", lamenta.

Ela rebate também as críticas de que não se manifesta politicamente. "As pessoas me perguntam porque minha música não é mais política. Eu sou uma 'Poc' que sobe no palco num país que mais mata LGBT. Se isso não é uma forma politica, não sei o que é".