PUBLICIDADE
Topo

Televisão

Galã de "Chaves", Hector Bonilla ouve Caetano Veloso e quer conhecer Brasil

O ator mexicano Hector Bonilla em 1979 e atualmente - Montagem/UOL/Reprodução
O ator mexicano Hector Bonilla em 1979 e atualmente Imagem: Montagem/UOL/Reprodução

Paulo Pacheco

Do UOL, em São Paulo

20/01/2019 04h00

Há 40 anos, um galã da televisão foi parar na vizinhança de "Chaves". E, neste domingo (20), o Multishow exibirá este episódio. "Um Astro Cai na Vila", um dos mais famosos da série mexicana, é estrelado pelo ator Hector Bonilla. Mas por onde ele anda? Prestes a completar 80 anos, o ator ainda está na ativa.

Em rara entrevista ao Brasil, Hector Bonilla revelou ao UOL ser fã da cultura do nosso país, especialmente da música, e contou ser muito reconhecido pelos brasileiros que o encontram nas ruas ou o assistem no teatro --atualmente, está em cartaz com a peça "Los Mosqueteros del Rey".

"Dou muita risada quando brasileiros me veem e me reconhecem pelo 'Chaves'. Chama a minha atenção porque é precisamente no Brasil que acontece isso. Toda vez que encontro um brasileiro, me dizem isso. É muito engraçado", revela Bonilla, que tem no currículo mais de 30 novelas e 30 filmes, além de séries e trabalhos em dublagem.

Hector Bonilla com Angelines Fernández (Bruxa do 71), Roberto Gómez Bolaños (Chaves) e Florinda Meza (Dona Florinda) - Divulgação/Televisa - Divulgação/Televisa
Hector Bonilla com Angelines Fernández (Bruxa do 71), Roberto Gómez Bolaños (Chaves) e Florinda Meza (Dona Florinda)
Imagem: Divulgação/Televisa

Como o astro "caiu" na vila

Na história, Hector Bonilla surge na vila do Chaves atrás de um macaco hidráulico para trocar o pneu de seu carro. Seu Madruga "aluga" o equipamento para o galã, mas quem não gosta da presença do ator é Professor Girafales, que sente ciúme ao vê-lo com Dona Florinda.

"Em 1978, eu estava muito famoso pela novela 'Viviana'. Não estava gostando de como eram feitas as novelas e me aproximei de Roberto Gómez Bolaños [criador e protagonista de "Chaves"] porque soube que ele trabalhava com apenas uma câmera, em vez de três. Ele falou: 'Vou escrever um programa para você'", recorda.

Reprisado à exaustão pelo SBT, "Um Astro Cai na Vila" fará sua estreia no Multishow, que exibe "Chaves" e "Chapolin" desde maio de 2018, em ordem cronológica. O episódio tem duas partes, mas uma é considerada "perdida" por não ir mais ao ar em nenhum país, nem mesmo no México.

"Tive boa relação com praticamente todos, incluindo Roberto Gómez Bolaños. Este capítulo que Chespirito escreveu, passou um tempo e ele depois o refez com outro ator. Isso me fez rir muito", brinca Bonilla sobre outra versão do episódio, gravada em 1986 com o ator Rogelio Guerra.

Música e política: o que Hector Bonilla sabe do Brasil

O ator mexicano Hector Bonilla ao lado dos filhos Sergio e Fernando - Hector Bonilla/Arquivo pessoal - Hector Bonilla/Arquivo pessoal
O ator mexicano Hector Bonilla ao lado dos filhos Sergio e Fernando
Imagem: Hector Bonilla/Arquivo pessoal
Hector Bonilla confessa uma frustração: "Não conheço o Brasil, nunca tive a oportunidade". Mesmo longe, o ator sabe o que acontece no país. Conhece, por exemplo, o atual presidente, Jair Bolsonaro, e admite se preocupar com a nossa política.

"Na América Latina, há processos parecidos. A esquerda aparece periodicamente, cheia de demagogias, e o projeto de equidade e equilíbrio se torna uma mentira. O povo se decepciona e leva à Presidência um homem que vota pela tortura e diz abertamente que seus ídolos são torturadores", analisa.

Fã da cultura brasileira, o galã de "Chaves" tem Caetano Veloso entre seus cantores favoritos e espera viajar ao Brasil para conhecer pessoalmente os fãs que o reconhecem há três décadas.

"Sempre tive carinho e admiração pelo povo brasileiro. A impressão que tenho é de espontaneidade, simplicidade e qualidade musical. Escuto música brasileira com frequência. Gosto de Caetano Veloso e de samba. Toda a música brasileira é maravilhosa. Sonho ir ao Brasil. Para viajar, preciso estar com o samba treinado", brinca.

Televisão