PUBLICIDADE
Topo

Televisão

Regina Volpato comenta saída de Tia: "O tempo se encarrega de revelar tudo"

Regina Volpato no "Mulheres" - Reprodução/TV Gazeta
Regina Volpato no "Mulheres" Imagem: Reprodução/TV Gazeta

Paulo Pacheco

Do UOL, em São Paulo

28/01/2019 14h42

Regina Volpato se manifestou pela primeira vez na TV sobre a saída de Tia, personagem do ator Guilherme Uzeda, do "Mulheres". A apresentadora da Gazeta começou o programa desta segunda-feira (28) rebatendo os ataques que recebeu após ter sido apontada como pivô do pedido de demissão de seu agora ex-colega.

"É preciso ter clareza de que uma ação, uma fala agressiva, um texto descontrolado, tem mais a ver com outros sentimentos, como frustração, falta de respeito e empatia, do que exatamente com coragem. Uma pessoa corajosa de verdade não precisa ultrapassar os parâmetros de civilidade para dizer o que pensa ou agir como um trator", afirmou.

Em seguida, Volpato recebeu o jornalista Fernando Oliveira para comentar as notícias da TV. Fefito abriu seu quadro esclarecendo ao público sobre a saída de Tia, lamentou o pedido de demissão do colega e disse que o humorista terá portas abertas se um dia retornar à Gazeta.

"A decisão da Tia de não voltar partiu única e exclusivamente dela. Claro que ela deve ter os seus motivos. O Guilherme Uzeda é não só meu amig,o como é um grande profissional. Não estamos aqui para julgar a decisão dele. Estamos aqui para apoiá-lo e para que ele seja feliz em qualquer ambiente, em qualquer momento da vida dele acima de tudo", disse Fefito, que revelou ter conversado com o ator um dia antes do anúncio de seu desligamento da emissora.

"Na quarta-feira, antes de tudo acontecer, encontrei o Guilherme aqui e ele falou que segunda voltaria. E eu estava muito feliz. A Tia era minha parceirinha. Ninguém mais do que eu queria que a Tia voltasse, não tinha por que mentir para você de casa. A Gazeta reforça que as portas estão abertas ao Guilherme, que é muito talentoso. Havendo novos projetos, ele pode voltar e ser aproveitado. Ele saiu daqui com as portas abertas", complementou.

"Só para a gente deixar muito claro, dizer que 'a César o que é de César'. O Gui está bem. A felicidade agora está nas mãos dele. O rumo da vida dele está nas mãos dele. E a decisão de sair foi dele. A gente, agora, fica aqui torcendo para que ele tenha tomado a decisão mais correta do mundo. A mim, vai restar a saudade da minha parceirinha, de verdade, mas a mim também vai restar a satisfação de saber que o meu amigo está buscando o melhor caminho para a vida dele", concluiu o jornalista.

Depois, foi a vez de Volpato falar. A apresentadora disse que não se manifestou a respeito da saída de Guilherme Uzeda porque faz parte do seu comportamento. Colegas ex-colegas do intérprete de Tia, como Catia Fonseca, ex-apresentadora do "Mulheres", ficaram do lado do ator.

"É traço da minha personalidade a prudência e a calma. Na minha opinião, é uma questão de respeito não discutir, não julgar as decisões alheias. Por isso, não comento as movimentações artísticas de onde trabalho, agora a Gazeta, e também não julgo as decisões motivadas por foro íntimo, como foi a decisão da Tia em não voltar. Sou assim não só no programa, mas na vida, porque o tempo se encarrega de tudo revelar e tudo acomodar. A Tia, como todos e todas que passaram por aqui, são alvo do meu respeito e da minha admiração. Tudo que é feito com amor tem força suficiente para vencer qualquer barreira. Amor e respeito são os ingredientes essenciais para toda receita de sucesso e para todas as pessoas alcançarem o que desejam, inclusive sucesso, paz e reconhecimento", afirmou Volpato.

"Esta emissora onde a gente trabalha, a Gazeta, tem em seu DNA o respeito por você, que nos assiste, e por todos que trabalham aqui. É uma característica dessa empresa o ambiente harmonioso, a conversa acolhedora, a colaboração entre as equipes e os funcionários, as relações duradouras, e, claro, o respeito pelas decisões dos funcionários. Eu preciso dizer que há um ano eu estou muito feliz por estar aqui e por ajudar a fazer um programa que tanto me alegra e, sim, me enche de orgulho. E mais feliz ainda pelo retorno que a gente recebe, que mostra que estamos no caminho certo, que vocês de casa gostam. Seguimos juntas para fazer deste nosso compromisso de todas as tardes um espaço de tolerância, alegria, amor e compreensão", prosseguiu.

Televisão