PUBLICIDADE
Topo

Famosos

Justiça condena empresário Lírio Parisotto por agressão a Luiza Brunet

Luiza Brunet leva o namorado, o empresário Lírio Parisotto, à comemoração de 79 anos de Boni  - Claudio Andrade/Photo Rio News
Luiza Brunet leva o namorado, o empresário Lírio Parisotto, à comemoração de 79 anos de Boni Imagem: Claudio Andrade/Photo Rio News

Gilvan Marques

Do UOL, em São Paulo

14/02/2019 19h49

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) condenou, na tarde de hoje, o empresário Lírio Parisotto por agressão contra a ex-companheira, a modelo Luiza Brunet.

O empresário terá de prestar serviço comunitário por um ano como medida socioeducativa e, durante dois anos, ele terá de se apresentar todo mês no fórum. Além disso, a juíza decidiu que Parisotto só poderá viajar com autorização da Justiça.

"Sem sombra de dúvida considero uma vitória para Luiza, na verdade, trata-se de uma retratação moral. Justiça foi feita", avaliou o advogado da ex-modelo, Pedro Egberto Neto. Ainda cabe recurso a Parisotto, mas no STJ (Superior Tribunal de Justiça).

O UOL procurou o advogado do empresário, mas sem sucesso até a publicação deste texto.

Relembre o caso

Luiza Brunet denunciou Lírio Parisotto por agressão física em depoimento dado à coluna de Ancelmo Gois, do jornal "O Globo", em 2016.

Na época, a atriz afirmou que foi espancada durante uma viagem do casal a Nova York, no dia 21 de maio de 2016. "É doloroso aos 54 anos ter que me expor dessa maneira", disse ela.

Segundo o relato de Luiza, o então companheiro começou a se exaltar durante um jantar com amigos, quando o casal foi questionado se iria a uma exposição. Parisotto disse que não iria porque, da última vez, foi confundido com o ex-marido da modelo.

Ao voltarem para o apartamento onde estavam hospedados na cidade americana, Parisotto teria discutido com a atriz e a atingido com um soco no olho e chutes. Em seguida, ela diz ter sido derrubada no sofá e imobilizada violentamente, o que provocou a quebra de quatro costelas da atriz. Luiza conseguiu escapar depois de ameaçar gritar pelo concierge. No dia seguinte, ela voltou ao Brasil, onde iniciou tratamento médico para as lesões.

Com os laudos médicos e fotos que comprovavam a agressão, a atriz entrou com representação contra Parisotto no dia 23 de junho de 2016. Na ocasião, Lírio Parisotto alegou legítima defesa.

Famosos