Topo

Televisão


Fátima chora no "Encontro" com mãe de vítima da tragédia do Flamengo

Fátima Bernardes se emociona no "Encontro" com Marília, mãe do menino Arthur, que morreu na tragédia do Ninho do Urubu - Reprodução/Instagram
Fátima Bernardes se emociona no "Encontro" com Marília, mãe do menino Arthur, que morreu na tragédia do Ninho do Urubu Imagem: Reprodução/Instagram

Marcela Ribeiro

Do UOL, no Rio

21/02/2019 11h22

Fátima Bernardes chorou ao vivo no "Encontro" de hoje ao conversar com Marília Silva, mãe do jogador do Flamengo, Arthur Vinicius, de 14 anos, que morreu no incêndio no Centro de Treinamento do Flamengo, o Ninho do Urubu.

"Acho que o que te sustenta é seu coração muito em paz, você teve com ele o tempo todo, fez tudo o que podia fazer. Isso deve te dar muito conforto, saber que você ofereceu pra ele o que era possível", disse a apresentadora.

Carla Diaz, uma das convidadas do programa, chorou bastante com o depoimento da mãe de Arthur.

"A gente tem que lutar pelos filhos. Tem muitos pais desistindo dos filhos. A gente tem que assumir com amor, ser uma presença na vida dele. Graças a Deus eu fiz o que pude e às vezes até o que não podia", disse Marília, que mostrou no programa uma tatuagem do filho único feita ontem à noite.

Marcos Caruso elogiou a fé de Marília ao trazer uma esperança na vida, mesmo diante de tanta dor.

"Bem mal comparando a ficção e realidade. Fiz um pai que perdeu uma filha na novela 'Páginas da Vida' e a gente quando faz uma novela tem um compromisso social grande, porque a gente representa a parte da população que sofre os problemas que o personagem tem. Durante oito meses fui procurado por pessoas que tinham perdido seus filhos e se viam na situação que eu estava e eu não sabia como confortá-los porque eu estava vivendo na ficção. Você tem um comprometimento social grande e um discurso muito bonito. Você perdeu seu único filho, mas com certeza absoluta você é mãe de muitos órfãos da fé, essa é a tua missão", disse Caruso.

Na tragédia que ocorreu no Ninho do Urubu no dia 8 de fevereiro, dez jovens jogadores morreram e outros três chegaram a ser hospitalizados. Arthur foi enterrado no dia que completaria 15 anos.

Marília tatuou o filho Arthur no braço - Reprodução/Globo
Marília tatuou o filho Arthur no braço
Imagem: Reprodução/Globo