PUBLICIDADE
Topo

Televisão

Marcos Frota "defende" Tonho da Lua após virar apelido de Carlos Bolsonaro

O vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ) e o ator Marcos Frota como Tonho da Lua em "Mulheres de Areia" - Montagem/Sergio Lima/AFP/Reprodução/TV Globo
O vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ) e o ator Marcos Frota como Tonho da Lua em "Mulheres de Areia" Imagem: Montagem/Sergio Lima/AFP/Reprodução/TV Globo

Paulo Pacheco

Do UOL, em São Paulo

22/02/2019 17h13

Marcos Frota foi surpreendido com a notícia de que o vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro, é chamado por deputados do PSL, partido do pai, de "Tonho da Lua", personagem icônico da novela "Mulheres de Areia" e interpretado pelo ator em 1993.

O apelido, revelado pela revista "Época", fez Tonho da Lua virar um dos assuntos mais comentados do Twitter, com memes e montagens do rosto de Carlos Bolsonaro no corpo de Marcos Frota, que deu vida ao personagem no remake produzido pela Globo --na primeira versão, da Tupi (1973), Tonho foi interpretado por Gianfrancesco Guarnieri.

"Não estava sabendo nem acompanhando. Estou totalmente envolvido com a escola", diz Marcos Frota, que trabalha neste momento com a escola de samba União Imperial, de Santos. A agremiação levará o circo para seu desfile no Carnaval da cidade do litoral de São Paulo.

"Tonho da Lua é um personagem com um apelo popular muito grande. É nome de rua, avenida, escola e praia. Não me surpreendo com nada. Tenho certeza de que a [novelista] Ivani Ribeiro e a Solange [Castro Neves], que criaram o Tonho junto com o Paulo Ubiratan e o Wolf Maya [diretores de 'Mulheres de Areia'], cumpriram uma função na dramaturgia", elogia Frota.

Ao saber que Carlos Bolsonaro é chamado de Tonho da Lua pela "incapacidade de manter um diálogo linear" e por ter "rompantes de raiva", segundo parlamentares do PSL confidenciaram à revista "Época", Frota tratou de defender o personagem, que tinha deficiência mental e grau de autismo.

"Mal a gente sabe que o Tonho da Lua é um personagem altamente espiritualizado, feito por uma autora que tinha autoridade dentro do campo espiritual, que utilizava o autismo dele para provocar no público toda uma abertura e um conhecimento sobre o lado espiritual. Mal a gente sabe também que Tonho da Lua é identificado com as crianças, com a pureza, com a alegria, com o lado lúdico, tanto é que ele era um artista, fazia esculturas e desenhava. O Tonho da Lua está na boca do povo", explica.

Sem dizer se gostou ou não de ver seu personagem mais marcante na TV como apelido jocoso para o filho do presidente, Marcos Frota dá a dica para os políticos construírem um país melhor.

"Estou torcendo pelo Brasil. Só seremos salvos através da educação. É pensando nas crianças do Brasil que vamos conseguir achar um caminho inteligente de juntar todos em uma direção só. Rezo para que as crianças brasileiras encontrem um país, se Deus quiser, apto para serem felizes", aconselha.

Televisão