PUBLICIDADE
Topo

Televisão

Ex-repórter do "BBB" troca mensagens com Boninho, mas não vê mais reality

Vinicius Valverde e sua trajetória na Globo

UOL Entretenimento

Carolina Farias

Do UOL, no Rio

25/02/2019 04h00

Repórter do "Big Brother Brasil" por dez anos, Vinicius Valverde deixou no ano passado a TV Vanguarda, filiada da Globo no interior de São Paulo, que é comandada por José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni, ex-diretor geral da emissora. O ator e jornalista foi o que mais tempo permaneceu no posto hoje ocupado por três ex-BBBs: Ana Clara Lima, Fernanda Keulla e Vivian Amorim. 

Quando deixou a reportagem do reality show - ele entrou na edição em 2006 e ficou até 2015 - Valverde foi substituído pela humorista Dadá Coelho, que já integrou o "Amor & Sexo" e encarou a saída do programa como fim de um ciclo. Da atuação do novo trio de repórteres ele acompanhou o início e confessou um pouco de receio, mas que logo passou.

"Confesso que, no começo, não achava tão bom. Mas as meninas agora estão indo super bem, são queridas pelas pessoas, isso faz diferença porque a rua é bucha, vai para o ar só o que é legal. Elas são fenomenais principalmente na internet, têm muitos seguidores, e a TV soube aproveitar isso", disse Valverde, em entrevista ao UOL.

Vinicius Valverde foi repórter do "BBB" por dez anos e teve talk show na Globo - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Imagem: Reprodução/Instagram
Do período em que passou pelo programa Valverde conta que, apesar de trabalhar diretamente com Boninho, o então diretor da atração na época, ia para as ruas apenas com os cinegrafistas, sem direção ou produtores.

"Aprendi muito. Tive a oportunidade de trabalhar com cinegrafistas que vieram do jornalismo, de novelas, que eram monstros. Hoje eu dirijo porque fiquei com eles na rua um tempão. Nunca escreveram nada do que eu falava ou propunha. Era um time, mas as coisas partiam muito do meu conhecimento. Nunca tive diretor na rua, eu ia sozinho", disse Valverde, que não consegue mais assistir o "BBB".

"Sou muito grato por ter trabalhado lá, sou muito fã, assistia diariamente. Não assisto mais porque saiu de minha rotina. Não tenho mágoa de nada, ao contrário, tenho gratidão."

Sobre os antigos chefes, ele conta: "Trocamos mensagens. Falo com Boninho, com o Bial até mais que com ele". 

Vinicius Valverde entrevistou Hebe Camargo em 2004 - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Imagem: Reprodução/Instagram
Além do "BBB", Valverde também passou pelo "Vídeo Show" e "Mais Você". Na TV Vanguarda, o jornalista ficou por 15 anos como apresentador de dois talk show: o "Papo Vanguarda" e "Madrugada Vanguarda".

Trabalhar na TV era um desejo do jornalista desde criança. Um acidente de carro aos 4 anos quase encerrou essa possibilidade. 

"Tenho muito carinho pelo 'Big Brother', tenho muito apreço por ter trabalhado na Globo, sempre foi um sonho. Sofri um acidente de carro aos 4 anos e perdi um olho, perdi tudo. Falava para a minha avó enquanto ela assistia o 'Sítio do Pica Pau Amarelo', que eu ia trabalhar na Globo. Ela, tadinha, ficava penalizada e falava: 'Esse menino com metade da cara arrebentada, sem um olho, vai trabalhar onde?' Na Globo, cada dia eu realizava um sonho."

Aos 46 anos, Valverde tem uma produtora e também é garoto-propaganda. Uma volta para a TV não está descartada, porém, para uma concorrente da Globo. Uma "paquera", como ele mesmo define, está rolando com a Record local, a região do Vale do Paraíba paulista.

"Acabei de sair de reunião com diretor geral da Record daqui. Me paqueram muito, mas vivem dizendo que sou a cara da Globo. Aí eu digo: Mas a Xuxa vem de onde? [risos]. Rola uma conversa há um tempão. Tudo é possível. Estou produzindo algumas coisas, como um programa sobre a reforma na minha casa."

No segundo semestre de 2018, o jornalista foi convidado pelo então governador de São Paulo, Márcio França (PSB), para ser candidato a deputado federal. Valverde aceitou, se candidatou à uma vaga na Câmara Federal, mas não venceu, apesar de ter mais de 17 mil votos. 

"Foi um ato isolado, não tenho nenhuma pretensão política. Voltei correndo para meu métier que é o que sei fazer. Não tenho interesse na política."

Televisão