PUBLICIDADE
Topo

Grazi lembra dificuldade para chorar em cena e análise após sair do "BBB"

Grazi Massafera no "Conversa com Bial" - Reprodução/Globo
Grazi Massafera no "Conversa com Bial" Imagem: Reprodução/Globo

Jonathan Pereira

Colaboração para o UOL

02/05/2019 11h04

Grazi Massafera falou sobre o início da carreira no "Conversa com Bial" após ser vice-campeã do "Big Brother Brasil 5". Ela demorou para acreditar que pudesse ser atriz e quase desistiu para seguir o caminho de mais de 90% dos ex-BBBs.

"Me colocaram na Oficina de Atores. Achei que estava perdendo dinheiro, nunca achei que tivesse talento para ser atriz. E quando via todas as possibilidades de dinheiro aparecendo, contratos, trabalhos, presenças que aparecem depois do programa ['BBB'], via a única oportunidade de fazer alguma grana na vida, porque é só um ano, depois pode tudo acabar", recorda.

"Falei 'gente, não tenho condição de me dedicar a uma profissão que não sei se vou dar certo e deixar de ganhar essa grana que sei que é real'. Falaram: 'então fica um ano fazendo seu dinheiro, depois queremos você de volta'", continua.

Ela explica sua escolha. "Para uma pessoa que sobrevive, aquele dinheiro era necessário. Ganhei R$ 50 mil e dois carros, minha família queria reformar a casa, fazer isso e aquilo, falei 'não, esse dinheiro vai para uma poupança para a gente não depender de SUS'. Pensava: 'não quero depender do SUS'. Todo mundo ficou muito chateado".

Grazi recorreu à análise para lidar com tudo. "Depois que saí do programa, não reconheci muito minha família. Eu estava protegida dentro daquela bolha, quando saí que vi que tudo tinha mudado. A análise me ajudou e virei mãe de todo mundo".

Choro

Protagonista da próxima novela das 19h, "Bom Sucesso", a atriz lembra a dificuldade que tinha para chorar em cena. "Demorei para conseguir, tenho 'lágrimas encabuladas'. Quando ia fazer uma cena, me concentrava mas, quando conseguia, era pelo lado contrário da câmera. Me ensinaram uma respiração que levaria a uma emoção ou pensar em alguma coisa triste. Hoje em dia vou direto no que a personagem tem de dor. Bagunça o organismo da gente".