Topo

Televisão


Mãe de namorada de ator morto relata crime: "Vi vida saindo dos olhos dele"

Carolina Farias

Do UOL, no Rio

12/06/2019 14h17

O Balanço Geral São Paulo exibiu hoje uma entrevista com Vanessa Tibcherani, mãe de Isabela, namorada do ator Rafael Miguel, morto no domingo. Ela revelou a Reinaldo Gottino, por telefone, que não é casada com o comerciante Paulo Cupertino Matias, suspeito de matar o ator e seus pais, João Alcisio Miguel, de 52 anos, Miriam Selma Miguel, de 50. A mulher também contou que assistiu à cena do crime.

"Quero que ele se apresente, que seja preso, que a justiça seja feita de todas as formas. Não apoio nada do que ele fez. Sou mãe da Isabela. Eu vi as pessoas mortas na porta da minha casa. A mãe do Rafael. O Rafael, vi a vida saindo dos olhos dele, sou mãe, sofri", relatou Vanessa a Gottino, aos prantos.

O suspeito, que está foragido desde o dia em que o crime aconteceu no bairro da Pedreira, zona sul de São Paulo, teve hoje a prisão temporária decretada pela Justiça.

Vanessa teve um relacionamento de 21 anos com Cupertino e afirmou que, durante esse período, ele sempre foi um homem violento com ela e com os filhos - além de Isabela, ela é mãe de mais um menino.

"Ele sempre foi ruim. Mas fazer uma maldade dessa, claro que não esperava esse mal de ninguém. Foram 21 anos [sofrendo]. Nariz quebrado, costela quebrada", contou.

De acordo com Vanessa, o suspeito não estava em sua casa no dia do crime.

"Ele entrou em casa perguntando de minha filha. Ela tinha saído e não falou para mim que ia sair [com o Rafael]. Isso aconteceu enquanto eu estava falando com minha mãe [ao telefone] sobre perdão. Coisas da vida", disse a mulher. "Depois que ele fez os disparos, saiu. Não sabia que estava armado."

O suspeito, afirmou Vanessa, não morava com ela e os filhos e eles nunca foram casados. "O resto da vida que tive com ele sempre foi forçado. Eu sempre fui amante. Ele tem outra família. Não vou esconder nada. Sempre fui boa mãe".

Na entrevista, a mãe de Isabela ainda afirmou que era a favor do namoro da filha com Rafael.

"Sempre [fui a favor]. De maneira nenhuma ia me opor. Era um menino do bem, uma família maravilhosa. Não nos conhecemos, mas pelo que minha filha falava era uma família do bem."