Topo

Famosos


"Não tenho vontade de viver", diz mãe da namorada do ator de "Chiquititas"

Reprodução/TV Record,
Vanessa, mãe da namorada do ator de "Chiquititas", participa de entrevista ao programa "Cidade Alerta" Imagem: Reprodução/TV Record,

Gilvan Marques

Do UOL, em São Paulo

2019-06-12T18:06:26

12/06/2019 18h06

Vanessa Tibcherani, mãe de Isabela, namorada do ator Rafael Miguel, morto a tiros supostamente pelo comerciante Paulo Cupertino Matias, afirmou na noite de hoje que "não tem mais vontade de viver" após o episódio ocorrido no domingo à tarde. Dona Vanessa estaria "escondida" na casa de amigos no Rio de Janeiro.

"Ele já havia me agredido algumas vezes, quebrou a minha costela e deixou o meu rosto desfigurado. Há 21 anos sou espancada [pelo marido, Paulo Cupertino]. Não tenho mais vontade de viver (...) Não temo por mim, temo pela vida dos meus filhos, pela vida das pessoas que nos abrigam", disse ela, emocionada, em entrevista ao programa "Cidade Alerta", da Record.

O programa ancorado pelo jornalista Luiz Bacci colocou mãe e filha para falarem ao vivo, acabando de vez com a boataria de que as duas haviam brigado. "Mãe, estou muito orgulhosa da senhora", disse Isabela, fazendo referência à colaboração da mãe para as investigações da polícia.

Cupertino é apontado pela polícia como principal suspeito de ter disparado contra o ator Rafael Miguel e os pais dele, João Alcisio Miguel e Miriam Selma Miguel.

Segundo o boletim de ocorrência, ao qual a reportagem do UOL teve acesso, Paulo Cupertino era contra o namoro da filha, Isabela Tibcherani, com o ator.

Acompanhado pelos pais, o ator de 22 anos teria ido até a casa da namorada para conversar sobre o namoro. "O comerciante Paulo Cupertino Matias, de 48 anos, chegou ao local armado e atirou nas três vítimas que estavam no portão da casa. As vítimas morreram do local", diz o boletim.

O caso, registrado como homicídio consumado, é investigado pelo 98º Distrito Policial (Jardim Miriam) e as equipes tentam localizar e prender o autor do crime.

Na tarde de ontem, a Polícia Civil realizou buscas em um desmanche onde foi encontrado o carro de Cupertino, após receber denúncia anônima de que o comerciante estaria no local.

O ator trabalhou em novelas como Pé na Jaca e Cama de Gato, na Globo, e Cristal e Chiquititas, no SBT. Ele também ficou famoso por um comercial de TV, gravado na infância, em que pedia para a mãe comprar brócolis.

Por meio de nota, o SBT lamentou a morte do ator.

"O SBT lamenta profundamente a morte de Rafael Henrique Miguel e seus pais. O ator tinha 22 anos e foi morto na tarde deste domingo (09), após ser baleado. No SBT, Rafael interpretou o personagem Bentinho na novela Cristal (2006) e seu trabalho mais recente na emissora foi como Paçoca na novela Chiquititas, exibida em 2013. A emissora lamenta o ocorrido, e deseja que Deus conforte seus familiares e amigos", disse a emissora.

Mãe e filha prestaram depoimento

Mãe e filha, Vanessa Tibcherani e Isabela Tibcherani prestaram depoimento à polícia na segunda. Abalada, a jovem de 18 anos chegou em meio a tumulto acompanhada de um advogado.

Em entrevista ao programa "Balanço Geral", da TV Record, Isabela chegou a dizer que a mãe ficou contra ela após o pai matar o seu namorado.

"Minha mãe não está do meu lado, por incrível que pareça. Ela não vai ajudar nas investigações, mas nem vai precisar disso porque já conseguiram imagens dele. Se fosse pra contar com ela, eu estaria sozinha. Não quero nem vê-la", disse ela.

Nesta quarta, Vanessa negou ter ficado contra a filha. "Jamais. Ela é a pessoa que eu mais amo na vida", respondeu.

"Trauma foi gigantesco", diz irmã de Rafael

Camilla Miguel, irmã mais velha de Rafael, fez um desabafo nas redes sociais. "Agradeço imensamente cada uma das incontáveis mensagens de amor e acolhimento. Peço desculpas por não ter respondido a cada um dos amigos e reportagens que tentaram contato, mas estou em um momento de luto e assimilação de tudo que aconteceu, não consigo me pronunciar sobre justiça, nem como vamos seguir a vida", escreveu ela. "O trauma foi gigantesco, mas seguirei", completou.

Camilla encerra a mensagem dizendo que "arma não é e nunca será objeto de defesa. Arma é um objeto que mata".