Topo

Televisão


Ex bailarina do Faustão, Nakamura encalha em novelas: "não vejo orientais"

Reprodução/Instagram
Carol Nakamura Imagem: Reprodução/Instagram

Marcela Ribeiro

Do UOL, no Rio

2019-06-18T04:00:00

18/06/2019 04h00

Carol Nakamura decidiu se arriscar na carreira profissional em 2016. Após 13 anos no Domingão, onde trabalhou como bailarina e assistente de Faustão, ela fez um teste para a novela Sol Nascente, foi aprovada, e deixou o programa para se dedicar à profissão de atriz no mesmo ano.

Além dessa novela, após o dominical, ela rodou o país com a peça Até que a Internet nos Separe e gravou a série de comédia Mal Me Quer, produzida pela Warner. Nakamura diz acreditar que a falta de convites para novelas esteja relacionada com sua ascendência oriental.

"Quando saí do Faustão, saí para gravar novela e as oportunidades para atrizes são poucas, principalmente eu que tenho um perfil oriental. Não gosto da palavra preconceito porque acho muito forte, prefiro nem usar, mas acho que existe uma certa dificuldade", contou ao UOL.

"O Brasil ainda encara oriental na televisão como aquele Japão de antigamente, precisa ter um núcleo oriental. Hoje em dia não é assim, se você pegar Netflix, qualquer TV fechada, você vai ver que tem protagonista oriental", completa ela, que em Sol Nascente encarnou a personagem Hiromi em um núcleo japonês.

Nakamura não descarta abraçar outros trabalhos na TV, como o de apresentadora, mas pretende seguir e se destacar como atriz.

Estou aberta para oportunidades, mas a minha prioridade da vida é ser atriz porque me descobri. É o lugar onde me sinto bem, onde deixei tudo para viver. Eu ligo a TV hoje e não vejo orientais. Quero ser uma atriz oriental, quero ser essa voz.

Carol Nakamura, atriz e ex-bailarina do Domingão

Apesar das dificuldades, ela não se arrepende de ter saído do Domingão. "Deixei o certo pelo duvidoso para me reinventar. Sempre vale a pena, não importa quantas vezes você tenha que tropeçar, as pessoas que te conhecem sabem quem você é."

Reprodução/Globo
Carol Nakamura com Faustão em sua despedida do "Domingão" (2016) Imagem: Reprodução/Globo

Nakamura comenta broncas do Faustão

Na longa parceria com Faustão, ela presenciou momentos do apresentador irritado com falhas ao vivo.

"Nunca amei o fato de ele ficar exaltado porque meu foco era acertar, que o programa fosse bem. Pensava: 'Quero falar alguma coisa e que ele pegue aquele gancho', essa sempre foi minha ideia. Quando acontecia alguma coisa e ele tinha os improvisos dele, só tentava improvisar junto, mas não achava incrível o fato de ele estar chateado em algum momento", explica.

"Comigo nunca aconteceu nada demais. Um programa daquele porte é de muita responsabilidade e ele é um cara que administra tudo dentro do programa. Ele está muito presente sempre. Acho lindo depois de 30 anos a pessoa estar ali com a mesma vontade, mesmo empenho, amor. Ele é um grande exemplo para minha vida", conclui.

Paulo Belote/Globo
Carol Nakamura está no elenco do reality Super Chef Celebridades Imagem: Paulo Belote/Globo

Reality culinário: "Não sei descascar cebola"

Carol Nakamura está no elenco do reality culinário Super Chef Celebridades, exibido no Mais Você. Aos 36 anos e mãe de Juan, 20, a atriz confessa que até o momento só cozinhava o basicão.

"Embora eu já tenha um filho adulto, as coisas que eu sabia fazer eram sopa, mingau, não sabia fazer nada de extraordinário, mas sempre gostei muito de cozinhar. Só sei fazer três pratos: estrogonofe, macarrão e bife a milanesa. Todas as vezes que recepciono alguém, meus amigos já sabem, 'sofro bulliyng' com isso", brinca.

"Com a correria do dia a dia, você não para pra pegar uma receita. Chega fim de semana, você quer ficar com a sua família e acaba não fazendo nada. Quando recebi o convite, fiquei muito feliz pela oportunidade de aprender com alguma coisa que gosto", diz.

Nakamura participa do reality ao lado de Bruno De Luca, João Vitti, Luciana Vendramini, Nando Rodrigues, Solange Couto, Valesca Popozuda e Xande de Pilares.

Os participantes do Super Chef Celebridades passam por workshops culinário e participam de provas que testam os conhecimentos adquiridos nas aulas. Eles são avaliados pelo chef francês Roland Villard e a cada prova, especialistas em gastronomia e artistas convidados se revezam para avaliar os pratos entregues pelos competidores, que ganham imunidade caso se saiam bem.

Aqueles que não a conseguem, vão para a Panela de Pressão. Nessa etapa, os participantes com menor pontuação disputam a preferência do público, que decide quem deve deixar a competição através do site oficial do programa. O vencedor leva para casa o prêmio de R$ 50 mil.