Topo

Famosos


Chef descoberto na Globo despreza Cátia Fonseca: "Cilada e oportunismo"

Cozinheiro Bruno Coutinho com a apresentadora Cátia Fonseca - Reprodução/Instagram
Cozinheiro Bruno Coutinho com a apresentadora Cátia Fonseca Imagem: Reprodução/Instagram

Felipe Pinheiro

Do UOL, em São Paulo

18/07/2019 09h10

Descoberto em uma fila de desempregados no Vale do Anhangabaú pelo telejornal local Bom Dia São Paulo, da TV Globo, o cozinheiro Bruno Coutinho fez críticas à apresentadora Catia Fonseca e à Band, emissora onde ele ganhou um emprego em um restaurante no mesmo dia em que apareceu na concorrência.

Uma seguidora lembrou o chef que ele teve uma chance ao participar do programa Melhor da Tarde. "Cátia te deu oportunidade e você recebeu até proposta de emprego", afirmou a internauta no Instagram.

Mas Coutinho não considera que tenha sido uma oportunidade, como ele mesmo falou no comentário que fez a fim de esclarecer a seguidora: "Não foi oportunidade. Foi oportunismo. Golpe de marketing".

Uma outra seguidora disse que o cozinheiro "não teve paciência e foi logo para a Cátia". Ele, mais uma vez, demonstrou arrependimento por ter topado aparecer na atração comandada por Cátia Fonseca. A participação dele no Melhor da Tarde era quinzenal.

"Não era amor, era cilada. Conhece essa música tão boa do grupo Molejo?", ironizou.

Procurada pelo UOL para comentar as declarações de Bruno Coutinho, a assessoria de Cátia Fonseca disse que ela não iria se pronunciar sobre o assunto.

O chef está fazendo campanha pelas redes sociais para realizar aquele que era o seu sonho desde o início quando chamou atenção de Rodrigo Bocardi na Globo: cozinhar um bacalhau para Ana Maria Braga.

"Fui um boneco"

Em entrevista ao UOL, em maio, Bruno Coutinho afirma que sentiu manipulado "como um boneco" e que apenas soube da oferta de emprego quando o programa de Cátia Fonseca estava ao vivo. Ele acabou pedindo demissão do restaurante dias depois de aceitar a proposta.

"Cheguei às 11h da manhã na Band e até às 15h ninguém me falou nada de contratação. E aí me convidaram no ar sem falar proposta de salário, para onde eu iria trabalhar... Na hora me contrataram. Não me pediram nem documento. Era como seu eu fosse um boneco jogado nas mãos dos outros", afirmou.

Coutinho que saiu de Vitória (ES) para tentar melhores condições de vida na capital paulista. Ele estava em primeiro lugar na fila com seis mil desempregados quando foi entrevistado pela jornalista Zelda Mello na região central de São Paulo para o BDSP.