Topo

Televisão


Leo Dias desabafa sobre Fofocalizando e pede desculpas: "Sou coadjuvante"

Reprodução
Imagem: Reprodução

Felipe Pinheiro

Do UOL, em São Paulo

18/07/2019 11h25

Um dia após o clima esquentar no Fofocalizando, o jornalista Leo Dias, blogueiro do UOL, se desculpou pela discussão ocorrida na edição de ontem do programa do SBT (leia o desabafo abaixo na íntegra). Ele, que tem a função de trazer notícias exclusivas sobre o mundo dos famosos, disse que sabe o seu lugar na atração.

Visivelmente nervoso em ser interrompido pelo colega, Décio Piccinini chegou a mandá-lo calar a boca.

"Se estava elétrico, foi porque nunca havia me atrasado. Estava limpo e eufórico. Não nasci lindo e sei que carrego muito preconceito comigo. Se interrompi meus colegas, peço desculpas. Se fiz humor inadequado, foi apenas para descontrair", disse Leo hoje em sua conta do Instagram.

O jornalista ressaltou que é o único entre os cinco apresentadores do Fofocalizando que não faz uso de teleprompter, ferramenta de auxílio muito comum de ser usada seja em programas gravados ou ao vivo na televisão.

"Não faço merchan, estou a léguas de distância da perfeição digna dos comerciais de Margarina e (de verdade) nem quero ter. Não sei vender, não tenho perfil para isso e sei exatamente que o meu papel ali é outro. Sou coadjuvante. Meu grande mérito como profissional é amar o que eu faço. Não estou ali para parecer bonito nem querer ser "povão". Podem falar o que quiserem de mim, mas a paixão pelo que faço - e a a minha verdade - são muito evidentes. -até no vídeo", desabafou.

Desculpem o auê de ontem. De terça pra quarta, mal conseguia respirar, não dormi... pelo manhã ajudei a fazer o programa com a produção via telefone e, de repente, peguei no sono. Eram 14h45 quando acordei. Voei pro sbt. Cheguei correndo e nervosíssimo. Saibam, senhores, que meu trabalho no Fofocalizando não se resume a uma hora e quinze no ar ao vivo. Eu penso no programa o dia todo. Sou o único que não lê o TP (teleprompter). Sabe pq ? Porque eu ajudei a fazer tudo o que vc vê no programa, junto com a produção e, lógico, sei sobre o assunto detalhadamente. Faço pq amo. Ninguém me obriga. Tenho opinião. Não faço "linha", não tenho vergonha do que faço. Se estava elétrico, foi pq nunca havia me atrasado. Estava limpo e eufórico. Não nasci lindo e sei que carrego muito preconceito comigo. Se interrompi meus colegas, peço desculpas. Se fiz humor inadequado, foi apenas para descontrair. E quando acabou o programa, todos foram para suas casas ficar com as suas famílias, né ? A minha tá longe, no Rio. Eu? Fui gravar uma entrevista pro programa de hoje. Ninguém me obrigou. Eu marquei. Eu quis. Pelo bem do programa. Para mim, o Fofocalizando não acaba às 16h15. Pago um preço alto por não mentir e por expor meus defeitos. Não faço merchan, estou a léguas de distância da perfeição digna dos comerciais de Margarina e (de verdade) nem quero ter. Não sei vender, não tenho perfil para isso e sei exatamente que o meu papel ali é outro. Sou coadjuvante. Meu grande mérito como profissional é amar o que eu faço. Não estou ali para parecer bonito nem querer ser "povão". Podem falar o que quiserem de mim, mas a paixão pelo que faço - e a a minha verdade - são muito evidentes. -até no vídeo. Quando vivo uma relação, mesmo de amizade, faço tudo pela pessoa. TU-DO. Mesmo que ela tenha uma imensa dificuldade em perceber. Pelas empresas por onde passei, deixei muitos amigos. Sei perdoar, sei "zerar", no verdadeiro sentido da palavra. Até porque estamos aqui para evoluir. Não vivo um personagem. Esse sou eu. Gostem ou não. Não vivo de mentiras, segredos nem de aparências. Errei por amar demais, me envolver demais, me entregar demais. Um novo LeoDias surge a partir de hoje.

Uma publicação compartilhada por Leo Dias (@leodias) em