Topo

Famosos


Rafinha Bastos contata torcedora do Grêmio agredida e promete presentes

Torcedora do Grêmio, de preto, é agredida com empurrões - Reprodução
Torcedora do Grêmio, de preto, é agredida com empurrões Imagem: Reprodução

Maurício Dehò

Do UOL, em São Paulo

21/07/2019 10h14

O humorista Rafinha Bastos foi às redes sociais para tentar encontrar a torcedora do Grêmio que foi agredida na arquibancada, na frente do filho. Ele afirmou, pelo Twitter, que a encontrou e, além de informar que ela e o filho ficarem com a camiseta que gerou polêmica, disse que dará presentes do Grêmio para a família.

Rafinha Bastos é torcedor do Inter, e postou inicialmente um tuíte revoltado com o ocorrido e pedindo para seus seguidores o ajudarem a encontrar a mulher. A confusão aconteceu no clássico entre Inter e Grêmio realizado no Beira-Rio, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro - e acabou em 1 a 1.

Imagens de TV flagraram uma mulher acompanhada de uma criança com camisa do Grêmio na mão sendo abordada por três torcedores do Inter. Eles tentaram tomar a roupa a força e a empurraram. Os seguranças do estádio precisaram agir para interromper a briga. Segundo o SporTV, o problema aconteceu porque a mulher e a criança não estavam no setor de torcida mista, onde as torcidas acompanham a partida juntamente.

"Cara... que cena triste. Se alguém conhecer a mãe dessa criança, por favor me passar o contato por mensagem direta. Quero dar todos os produtos do Grêmio que ela quiser na vida", postou Rafinha Bastos.

Hoje, ele atualizou a situação, aparentemente com final feliz:

Consegui falar com a mãe agora (ela me seguia nas redes). Apesar da palhaçada, o pequeno tá bem. Ele recuperou a camisa. Combinamos a entrega dos presentes (que não pretendo postar). Tenho um filho da mesma idade e foi foda ver a imagem... mas felizmente tá tudo bem."

Rafinha ainda pediu para que os três torcedores do Inter sejam identificados e punidos: "E que eles 3 sejam banidos dos estádios pra sempre. Não tem volta (detalhe pra faixa da torcida anti-fascista... tá bom)!".

Ao UOL Esporte, o Internacional, mandante do jogo, afirmou que "o segurança agiu para evitar que a torcedora e a criança sofressem constrangimento maior. A camisa recolhida foi entregue pelo servidor ao menino após eles deixarem o estádio em segurança".