Topo

Televisão


Morre Juarez Soares, comentarista esportivo, aos 78 anos

Paulo Pacheco

Do UOL, em São Paulo

23/07/2019 15h17

O jornalista e comentarista esportivo Juarez Soares morreu hoje, aos 78 anos, vítima de infarto fulminante, em São Paulo. Ele tinha câncer e estava se submetendo a sessões de quimioterapia. A informação foi confirmada pela filha, Ana Júlia de Grammont.

"Ele fez a passagem, se foi e precisava ir", lamentou a filha de Juarez Soares, jornalista da Record. O velório acontecerá amanhã, a partir das 8h, no cemitério da Consolação. O enterro está marcado para 15h. "Obrigada a todos pelas mensagens de carinho", agradeceu Ana Júlia.

Juarez Soares, também conhecido como China, sofreu uma parada cardíaca e chegou a ser socorrido na Santa Casa de Misericórdia, no centro de São Paulo, mas não sobreviveu.

O último trabalho do jornalista foi na equipe do Capital da Bola, da rádio Capital, comandada pela empresa do ex-jogador Marcelinho Carioca e Alessandra Zanquetta. O comentarista trabalhava na rádio Capital desde 7 de janeiro e se afastou para cuidar da saúde há aproximadamente 45 dias.

Na TV, Juarez Soares apareceu pela última vez na RedeTV!, de onde foi demitido em abril deste ano.

O comentarista esportivo deixa cinco filhas (Anna Júlia, Larissa, Melissa, Juliana e Clarissa), quatro netos (Vitor, Isabel, Maria Heloisa e Alice) e a mulher, Helena de Grammont, jornalista da Globo, com quem ficou casado durante 40 anos. Ele também foi padrasto de Alexandre, filho de Helena.

Aposentadoria "se Corinthians ganhar quatro Libertadores"

Juarez Soares na equipe do Capital da Bola, na rádio Capital, em março deste ano - Reprodução/Facebook
Juarez Soares na equipe do Capital da Bola, na rádio Capital, em março deste ano
Imagem: Reprodução/Facebook
Em dezembro de 2016, Juarez Soares foi homenageado pela ACEESP (Associação dos Cronistas Esportivos do Estado de São Paulo) por seus 55 anos de carreira. À RedeTV!, o jornalista refletiu sobre as mais de cinco décadas de profissão.

"A gente, olhando para trás nesse tempo de carreira, chega a algumas deduções. Cheguei a uma muito simples: a vida é só um minuto", afirmou o comentarista esportivo, que, em tom de brincadeira, anunciou a data de sua aposentadoria.

"Já marquei a data em que vou parar de trabalhar. Assim que o Corinthians ganhar mais três Libertadores", disse ele, torcedor assumidamente corintiano.

Trajetória

Juarez Soares no telejornal Bom Dia São Paulo, da Globo - Reprodução/TV Globo
Juarez Soares no telejornal Bom Dia São Paulo, da Globo
Imagem: Reprodução/TV Globo
Juarez Soares Moreira nasceu em São José dos Campos (SP), em 16 de julho de 1941. Formou-se em pedagogia na faculdade Oswaldo Cruz, mas logo cedo começou no jornalismo.

Aos 17 anos, em 1958, trabalhou nas transmissões de futebol da rádio Cultura de Lorena, interior de São Paulo. Transferiu-se para a capital em 1961, onde foi aprovado em testes nas Emissoras Associadas, passando a trabalhar como repórter esportivo.

Juarez também trabalhou nas rádios Tupi e Gazeta até que, em 1969, foi contratado pela rádio Globo a convite do então diretor esportivo, Pedro Luís Paoliello.

Após cobrir a Copa do Mundo de 1974, realizada na Alemanha, Juarez Soares foi aproveitado também pela TV Globo, onde integrou a equipe jornalística em outros dois Mundiais: em 1978, na Argentina, e 1982, na Espanha.

Ainda na Globo, participou da estreia do telejornal Bom Dia São Paulo, em 1977, onde permaneceu durante quase três anos como comentarista esportivo ao lado dos apresentadores Carlos Monforte e Dácio Arruda.

Juarez Soares durante a Copa do Mundo na Argentina - Reprodução/TV Globo/Acervo Pessoal Teti Afonso
Juarez Soares durante a Copa do Mundo na Argentina
Imagem: Reprodução/TV Globo/Acervo Pessoal Teti Afonso
Após o Mundial de 1982, deixou a TV Globo, mas permaneceu na rádio e trabalhou simultaneamente em outra: na Excelsior, onde fez o programa Balancê ao lado do narrador Osmar Santos. Ele também teve duas passagens pela rádio Record: uma breve, nos anos 80, e outra mais ativa, em que foi chefe de esportes entre 2001 e 2007.

Juarez Soares repetiu exitosa a parceria com Luciano do Valle, da Copa de 1982, na Band. O comentarista e o narrador trabalharam juntos durante 11 anos. Entre 1994 e 2000, comentou esportes no SBT e participou da cobertura da Copa do Mundo de 1994, vencida pela seleção brasileira.

O jornalista cobriu outros dois Mundiais --em 1986, no México, e 1990, na Itália. Na TV, também integrou a equipe dos programas Debate Bola, da Record, e Cartão Verde, da Cultura. Nesta década, trabalhou nas rádios Transamérica e Capital e na RedeTV!.

Na política, Juarez Soares foi vereador e secretário de Esportes de São Paulo na gestão da prefeita Luiza Erundina (1989-1992). Em 2004, chegou a ser candidato a vice-prefeito de São Paulo na chapa com Paulinho da Força.

Juarez Soares em sua última aparição na TV

UOL Esporte

Repercussão

A morte repercutiu entre profissionais de todas as emissoras e em times de futebol. O Corinthians lamentou a morte do "jornalista e corintiano" Juarez Soares. Narradores como Silvio Luiz, Teo José e Everaldo Marques, e comentaristas como Walter Casagrande Jr., prestaram condolências aos familiares do colega de profissão.

"A Record TV lamenta o falecimento do jornalista esportivo Juarez Soares nesta terça-feira, 23 de julho de 2019. Sua trajetória no Grupo Record foi marcada nos esportivos Debate Bola e Terceiro Tempo, entre os anos de 2001 e 2007. Também foi comentarista e chefe da equipe de esportes da Rádio Record nos mesmos anos. Expressamos nossas condolências aos familiares, amigos e admiradores do trabalho deste profissional que ajudou a escrever a história do esporte e da televisão brasileira", comunicou a Record.

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do que foi publicado, Anna Júlia de Grammont não era filha única de Juarez Soares. O texto foi corrigido.