PUBLICIDADE
Topo

Famosos


Thaila com Góes, Caio Castro e Lancelotti; que rolou no show de Sandy e Jr.

Marcela Ribeiro e Carolina Farias

Do UOL, no Rio

03/08/2019 00h54

Muita gente lotou a Jeunesse Arena, localizada na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio, para o primeiro dia de show de Sandy e Junior na noite desta sexta-feira. Os famosos ficaram em um espaço dentro da pista premium, separado pela promoter Juliana Despirito. Teve muito choro com os sucessos da dupla, mas também amassos entre casais famosos.

Thaila Ayala e Renato Góes eram os mais apaixonados do espaço. Fãs assumidas da dupla, Fernanda Gentil, Rafa Brites, Fernanda Souza e Fernanda Paes Leme enlouqueceram com vários sucessos.

Gentil, que curtiu o show com a mulher Priscilla Montandon, chegou a chorar no início do show. Já Fernanda Souza, sem Thiaguinho, estava eufórica com os sucessos cantados.

"Eu era criança. Respeita a minha infância. Eu não tinha nenhum amor, mas era louca por essa música", disse ela, enquanto cantava empolgada a música Inesquecível.

Fernanda Rodrigues estava com o marido, Raoni Carneiro, diretor do show, na mesa de som e também não parou de dançar.

No palco, Sandy falou sobre a emoção de estar ao lado do irmão novamente. "Não parece que faz doze anos, além de tudo o melhor é construir novas lembranças. Sairemos daqui dizendo 'a gente construiu isso juntos'", afirmou a cantora.

Amigos de longa data, Caio Castro e Giovanna Lancellotti curtiram o show em alguns momentos abraçadinhos enquanto faziam coro das músicas.

Lancellotti e Gentil passaram o tempo todo com faixas com o nome da dupla na cabeça.

Na saidera, ao som de Vamo Pulá, os famosos soltaram as crianças que têm dentro deles e pularam sem parar.

Caio Castro foi bastante assediado por fãs e deixou o local sob gritos.

Formando o repertório

"Talvez o maior desafio desse show tenha sido fazer o repertório. Imagina, resumir 17 anos. A gente deu um jeitinho", contou Sandy durante o show.

Mais cedo, Sandy e Junior conversaram com a imprensa sobre os shows da turnê e o encerramento, em novembro no Parque Olímpico.

"Muita gente falando que não conseguiu, então a gente falou, de repente um show num espaço maior ainda para encerrar. A gente estava com vontade de fazer um fundo beneficente, que a gente conseguisse converter isso numa ajuda para algumas instituições, foi uma maneira de organizar isso e fazer um 'ultimão', e a gente ter mais um momento delicioso em cima do palco", disse Junior.

"A gente está procurando em cada cidade por uma novidadezinha, um pedacinho de música a mais que a gente não tinha feito no outro. Tem um bloco acústico no meio do show que a gente põe um pouco mais de liberdade de cantar", explicou Sandy.

Famosos