Topo

Famosos


Testamento de Betty Lago é suspenso e audiência sobre herança é marcada

Reprodução
Imagem: Reprodução

Jonathan Pereira

Colaboração para o UOL

16/08/2019 15h59

A briga pela herança de Betty Lago já tem data para um novo capítulo na Justiça. Segundo o programa A Tarde é Sua de hoje, o testamento que a atriz teria sido induzida a assinar sob efeitos de fortes medicamentos em suas últimas horas de vida está suspenso por uma liminar e, no dia 10 de setembro, uma decisão sobre o caso será tomada.

Bernardo ficou com 80% dos bens no testamento, mas a irmã, Patrícia, pediu a equiparação em 50% para cada e um novo administrador dos bens, pois o irmão já teria perdido um dos apartamentos em leilão por não ter pago o IPTU. Duas salas comerciais também estariam indo a leilão, pelo acúmulo de dívidas.

Alessandro Lo-Bianco, colunista do programa, mostrou o despacho de uma juíza marcando uma "audiência de instrução e julgamento" para dia 10 de setembro, às 14 horas. "Intimem-se todos com urgência e dê-se ciência ao MP [Ministério Público]", diz o despacho. A decisão foi tomada após ela ter encontrado "inúmeros erros materiais" no testamento.

Entre as incoerências, as que mais chamaram a atenção foram o nome da mãe de Betty errado - Nilceia ao invés de Nílcia - e o nome e data de nascimento da filha Patrícia incorretos. Caso estivesse em seu juízo perfeito, como foi alegado, a atriz teria percebido e não assinado o documento.

O tabelião que acompanhou a assinatura também foi intimado, já que afirmou que ela estava "em perfeito juízo", contrariando laudos médicos de dias anteriores, nos quais constam que Betty "mal conseguia balbuciar algumas palavras, apresentando tremores nas mãos". Em um dos laudos, a pressão arterial da atriz era de apenas 8x5 e seus batimentos cardíacos por minutos chegavam a 48. "Ela estava praticamente desmaiada", observou a apresentadora Sônia Abrão.

Segundo o colunista, "a juíza que vai decidir em caráter definitivo se invalida ou não o testamento é a mesma que aceitou em caráter de urgência o pedido para suspender o testamento por meio de uma liminar até o dia 10".

As revelações desta semana jogam por terra a ideia que Betty teria beneficiado Bernardo ao invés de Patrícia, levando as investigações para a hipótese de a atriz ter morrido sem saber o que estava assinando.