Topo

Televisão


Âncora da Band critica Carlos Bolsonaro: "Um chimpanzé escreveria melhor"

Do UOL, em São Paulo

10/09/2019 14h44

Âncora do Café com Jornal, telejornal da Band, Luiz Megale criticou Carlos Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro, por ter escrito que "por vias democráticas a transformação que o Brasil quer não acontecerá na velocidade que almejamos". O jornalista subiu o tom e disse que um chimpanzé escreveria melhor do que o vereador.

Megale respondeu ao vivo ao tweet seguinte de Carlos Bolsonaro, em que ele ironiza a repercussão da frase anterior: "Agora virei ditador?". O jornalista chamou o filho do presidente de "Carluxo" e o comparou aos líderes venezuelanos Hugo Chávez (1954-2013) e Nicolás Maduro.

"Ainda não, né, Carluxo, mas a gente não sabe o que está passando na sua cabeça. Aliás, há que se dar um desconto aqui. O filho do presidente, o 02, tem uma dificuldade gigantesca para se expressar pela palavra escrita, então a gente nunca sabe se o que está escrito corresponde ao que está passando pela cabeça do Carlos Bolsonaro. Se colocar um chimpanzé em frente ao computador, é capaz que saia um texto mais inteligível do que o do Carlos Bolsonaro", disse Megale.

"É o sonho de todo governante você se tornar um ditador, você tirar da frente esse aborrecimento que a imprensa, o judiciário, o Congresso. O Hugo Chávez e o Maduro não quiseram perder tempo com isso, já aparelharam o Judiciário ali, já empastelaram o Congresso e resolveram logo essa questão. O PT quando estava no poder, também não tinha muita paciência para ficar negociando com o Congresso, já foi lá e comprou os votos dos deputados que é muito mais fácil governar assim", prosseguiu.

"Geralmente, esse desejo fica oculto. O Carlos Bolsonaro, sabe Deus por quê, foi lá e resolveu escancarar esse pequeno ditadorzinho que aparentemente mora em cada governante aqui dessa terra dos trópicos", criticou o âncora da Band.

Megale concluiu virando para o telão e mandando um recado para Carlos Bolsonaro, que aparecia ao fundo da imagem.

"A gente está aqui para isso, a população está aqui para isso, as instituições estão aqui para isso, para que esses desejos malucos, expressados por Carlos Bolsonaro, supondo que tenha sido isso mesmo que ele quis dizer naquele tweet, não se concretizem. Porque, se a receita democrática é lenta, enfadonha, as coisas vão acontecendo aos poucos, a ruptura total, a revolução, tirania... viu, Carlos, é uma alternativa bem pior, especialmente quando você estiver do outro lado, porque a vida é um carrossel."

Televisão