Topo

Famosos


BBC pede desculpas ao príncipe Harry por matéria com imagem nazista

Meghan Markle e Príncipe Harry durante Trooping The Colour 2019 - Karwai Tang/WireImage
Meghan Markle e Príncipe Harry durante Trooping The Colour 2019 Imagem: Karwai Tang/WireImage

Do UOL, em São Paulo

19/09/2019 11h25

A rede BBC pediu desculpas publicamente ao príncipe Harry, por não o informar de que postaria uma matéria com imagens fortes ligadas a ele. Eles transmitiram uma reportagem expondo imagem de um grupo neonazista das redes sociais, em que Harry é chamado de um "traidor de sua raça" e aparece com uma arma apontada para sua cabeça.

Segundo a BBC, o erro foi não consultar Harry previamente à publicação, por conta do material forte de que se tratava - com direito a sangue e suásticas. "Nos vemos em breve, traidor de sua raça", dizia o post do grupo neonazista.

O príncipe externou que a veiculação das imagens trazia "sérias questões de segurança" e causou à sua família "grande estresse, especificamente sua mulher, que está grávida", segundo o "The Guardian".

A BBC, então, se desculpou. A rede afirmou que a imagem tinha espaço para ser publicada, por ser de interesse público, mas que falhou em não avisar o príncipe.

Em comunicado, a emissora disse que reconhece que "antes de publicar um material tão seriamente ofensivo, nós temos de ser vigilantes em colocar na balança o impacto individual e o que serve à publicação".

Harry respondeu ao pedido de desculpas, por meio de porta-voz: "Sua alteza mantém a opinião de que, ao invés de reproduzir a imagem e dar plataforma ao que seria visto apenas por poucos, ela poderia ser descrita, para não potencializar sua influência."

A matéria da BBC levou Michal Szewczu, de 19 anos, a ser condenado a 4 anos de detenção em uma instituição para jovens, por encorajar terrorismo. Oskar Dunn-Koczorowski, de 18 anos, também foi condenado, pegando 18 meses de detenção.