PUBLICIDADE
Topo

Famosos


Depois de discutirem ao vivo, Poppovic e Lacombe fazem as pazes

 Silvia Poppovic, Luís Ernesto Lacombe e Vildomar Batista - Reprodução/Instagram
Silvia Poppovic, Luís Ernesto Lacombe e Vildomar Batista Imagem: Reprodução/Instagram

Colaboração para o UOL

25/09/2019 15h46

Depois de discordarem no caso da morte da menina Ágatha ao vivo no programa Aqui na Band, Silvia Poppovic e Luís Ernesto Lacombe decidiram se manifestar sobre o ocorrido nas redes sociais.

Os dois tiveram opiniões diferentes sobre quem tirou a vida da garota, de 8 anos, que morreu vítima de uma bala perdida no Rio de Janeiro. Enquanto Poppovic julgava que a culpa era dos policiais dentro das comunidades, Lacombe comentou que qualquer opinião sobre quem atirou em Ágatha era precipitada.

No Instagram, os dois mostraram que qualquer discussão deles ficou no passado e que estão muito bem. Silvia publicou uma foto com Lacombe e o diretor Vildomar Batista, onde eles fazem um brinde. "É assim que a gente briga", escreveu a jornalista na legenda.

É assim que a gente briga!!!

Uma publicação compartilhada por Silvia Poppovic (@silviapoppovic) em

Já o apresentador, publicou um textão sobre segurança pública e no que ele acredita. "Jamais defendi e jamais defenderei uma polícia que atira a esmo, uma polícia que coloca em risco a vida de inocentes. Quem me conhece sabe o que trago no coração, sabe o que sinto, e a morte de inocentes é sempre muito doída, mais ainda a morte de uma criança de oito anos. Se for comprovada a culpa de policiais na tragédia com a menina Ágatha, eles têm que responder por isso. Os maus policiais, os policiais corruptos, esses não merecem perdão, mas as forças de segurança têm que seguir no combate ao crime, e isso deve incluir a atuação dentro das comunidades", começou.

"Não podemos negar que os traficantes se utilizam da estrutura de labirinto das favelas para se esconder, esconder suas armas, suas drogas... E que eles usam, sim, a população de bem, grande maioria nas comunidades mais pobres, como escudo, como proteção. Não dá para eximir de culpa os traficantes e usuários de drogas nas mortes de inocentes. Não dá para esquecer as crianças, os adolescentes e jovens aliciados pelo tráfico. Que a polícia possa melhorar a cada dia, com mais treinamento, mais equipamento, mais inteligência... A missão de proteger os cidadãos é duríssima, o perigo é grande e constante, e ninguém está acima da lei, nem a própria polícia. O combate à violência deve ser sempre amplo, envolver muitas frentes, e não dá para esmorecer em nenhuma delas, não dá para perder a esperança", finalizou Lacombe.

Ele também publicou um vídeo dizendo que não tem como responder todos os comentários em relação ao caso e achou melhor escrever. O jornalista disse que hoje comentará sobre Ágatha ao vivo e amanhã, vai se pronunciar sobre a menina sueca, Greta Thunberg

Famosos