Topo

Novela

Malhação - Toda Forma de Amar


Malhação: Thiago defende ditadura, e público vê indireta a "bolsominions"

Thiago defende volta da ditadura em Malhação - Toda Forma de Amar - Reprodução/TV Globo
Thiago defende volta da ditadura em Malhação - Toda Forma de Amar Imagem: Reprodução/TV Globo

Do UOL, em São Paulo

02/10/2019 18h38

O namoro de Thiago (Danilo Maia) e Jaqueline (Gabz), em Malhação - Toda Forma de Amar, está na corda bamba por causa de política. No capítulo exibido hoje pela Globo, o rapaz defendeu a volta da ditadura e foi criticado pela companheira.

Thiago, que teve o pai assassinado, chegou a comprar uma arma ilegal alegando "legítima defesa" e já apoiou a pena de morte para menores infratores para "acabar com o problema pela raiz".

"Olha só, eu sinto muito por você, pela Raíssa e pela tia Carla. Imagina, ter um pai morto por um bandido! Mas Direitos Humanos não é para resolver a violência! É uma questão de humanidade!", disse Jaqueline, tentando explicar ao namorado que é a Declaração Universal dos Direitos Humanos, adotada pela ONU em 1948.

"Humanidade é acabar com a bandidagem, Jaqueline. Talvez eu acho que a única saída mesmo é a ditadura. Acho que a democracia já deu", rebateu Thiago, deixando a namorada perplexa.

"Eu não acredito no que eu estou ouvindo!", disse Jaqueline. Thiago retrucou: "É só minha opinião, tá?". Ela rechaçou duramente o ponto de vista do namorado: "Olha só, a sua opinião a favor de pena de morte e de ditadura eu não vou aceitar".

Thiago tentou botar panos quentes na conversa, mas levou uma invertida da namorada. "Olha, vamos fazer o seguinte? Eu voto para a gente ficar numa boa no nosso namoro e deixar esse papo de política para lá. Pode ser?", sugeriu ele.

"Como assim vota? Você não acredita em democracia! Seu voto não vale de nada, tá?", ironizou Jaqueline.

Nas redes sociais, o público viu no discurso de Thiago uma crítica indireta a "bolsominions", eleitores do presidente Jair Bolsonaro que, como ele, defendem a ditadura militar (1964-1985).