PUBLICIDADE
Topo

Fernanda Gentil mostra habilidade com bola nos pés e impressiona a internet

Do UOL, em São Paulo

05/11/2019 14h54

Fernanda Gentil mostrou todo seu talento com a bola nos pés na edição de hoje do Se Joga, da Rede Globo.

No estúdio da atração, a apresentadora recebeu Cacau Fernandes, atacante do Corinthians, e aproveitou para fazer um jogo de altinha com a convidada durante um jogo de perguntas e respostas.

No Twitter, o público ficou surpreso com o talento de Fernanda com a bola.

Ao longo do programa, Cacau comemorou os resultados recentes do time feminino do Corinthians, campeão da Libertadores e vice-campeão brasileiro. Ao mesmo tempo, segundo ela, o futebol feminino vem despertando mais interesse do público.

"Para mim, é maravilhoso. Primeiro, porque sou corintiana. Ver a evolução do futebol feminino também é maravilhoso", disse a atacante, que começou a jogar profissionalmente em 2004, ganhando apenas ajuda de custo e bolsa de estudos da faculdade.

De lá para cá, segundo ela, o futebol feminino ganhou muita visibilidade. "A internet nos ajudou muito. Se não passa na TV, as redes sociais passam nossos jogos. O marketing do Corinthians dá todo o suporte e fez com que o Corinthians se tornasse o que é", elogiou.

O programa exibiu a experiente atacante Cristiane, atualmente no São Paulo, que relembrou a música composta pela corintiana (em parceira com Gabi Kivitz) que fez sucesso durante a Copa do Mundo feminina. Cacau se descreveu como "melhor jogadora do que compositora", mas arriscou os versos de Jogadeira com um pandeiro na mão.

Por fim, Cacau ainda destacou a campanha por pagamentos iguais entre homens e mulheres no futebol. Para ela, a diminuição da desigualdade virá após muito tempo de perseguição ao futebol feminino.

"No Brasil, essa história é cultural. Existe muito preconceito ainda, infelizmente, mas antigamente as mulheres eram proibidas (de jogar). Acho que vem mudando culturalmente essa questão. Antigamente não se falava, não se via e era proibido de jogar. Então, pouco a pouco isso vem mudando. Acho que uma coisa levou a outra. Precisa de patrocinadores, de visibilidade, que agora está acontecendo. Quando passa na TV, 'opa, quero patrocinar'", disse.

Samba e pagode embalam seleção brasileira feminina na França

UOL Esporte

TV e Famosos