Topo

Famosos


Emílio Surita nega "emboscada" para Glenn e Nunes na Jovem Pan: "Lamento"

Emílio Surita no comando do "Pânico" na Band - Rodrigo Belentani / Band
Emílio Surita no comando do "Pânico" na Band Imagem: Rodrigo Belentani / Band

Rafael Godinho

Do UOL, no Rio

07/11/2019 18h51

Resumo da notícia

  • Augusto Nunes agride Glenn Greenwald durante o programa Pânico e Emilio Surita faz "piada" no ar
  • Emílio Surita diz que "nem mulher" briga como Glenn Greenwald e Augusto Nunes
  • Após o episódio de agressão entre Glenn Greenwald e Augusto Nunes, Jovem Pan pede desculpas aos ouvintes no Twitter

Emilio Surita disse ao UOL que Glenn Greenwald, do The Intercept Brasil, soube da participação do jornalista Augusto Nunes, no programa Pânico, da Jovem Pan, antes de a atração ir ao ar, nesta quinta-feira (7), e mesmo assim aceitou fazer parte do programa, que acabou com troca de farpas e agressões físicas.

"Foi informado ao Glenn antes de entrarmos no ar que o Augusto estaria na bancada e ele concordou. É isso. Posso garantir que ele não foi surpreendido e aceitou participar", declara Emilio.

Ao ser questionado se a produção do programa convidou propositalmente a dupla com a intenção de gerar polêmica, ele nega. "Eu não conhecia esse episódio [do desafeto entre os convidados]. Já é a terceira vez que o Glenn participa do programa e sempre temos um jornalista político. Eu lamento", justifica.

No Twitter, a Jovem Pan emitiu um comunicado pedindo desculpas. "A Jovem Pan lamenta o episódio ocorrido ao vivo no programa Pânico desta quinta-feira (7) entre os jornalistas Augusto Nunes e Glenn Greenwald", está escrito no post da rádio.

Na mesma rede social, Glenn comentou o episódio e explicou o por que de ter aceitado o convite para o debate. "Eu acredito muito no diálogo com pessoas de ideologias diferentes, por isso fui à Jovem Pan. Mas este princípio que eles estão apoiando, no qual é justificado usar violência, pode muito fácil ir para as ruas, para o debate político. Isso é muito grave", lamentou.

Entenda o caso

O jornalista Augusto Nunes, da Jovem Pan, Veja e Record, agrediu Glenn Greenwald, do The Intercept, durante participação no programa Pânico, da Jovem Pan, hoje.

A agressão aconteceu depois de Glenn chamar Nunes de covarde por ter feito comentários sobre os seus filhos com o deputado David Miranda. Depois da agressão, o apresentador Emilio Surita suspendeu o programa por 12 minutos. Na volta, Augusto Nunes tinha deixado a atração, enquanto Glenn continuava na bancada.

A confusão começou logo após Glenn questionar Nunes se um juiz deveria investigar sua família. "Nós temos muitas divergências políticas, eu não tenho problema nenhum em ser criticado pelo meu trabalho - eu critico ele também. Mas o que ele fez foi a coisa mais feia e suja que eu vi na minha carreira como jornalista, inclusive fazendo guerra com CIA, governo Obama, governo do Reino Unido. Ele disse que um juiz de menores deveria investigar nossos filhos e decidir se nós deveríamos perder nossos filhos. (Que) eles deveriam voltar para o abrigo, com base nenhuma. Acusando que estamos abandonando, fazendo negligência de nossos filhos. Eu quero saber se você acredita que um juiz de menores deveria investigar nossa família com possibilidade de tirar nossos filhos de nossa casa, sem pai nem mãe, sem família nenhuma", disse Glenn.

"Essa é a prova de que o Brasil criou o faroeste à brasileira. Quem tem que se explicar é quem comente crimes, quem fica cobrando quem age honestamente. Ouça-me: o que eu disse, vocês vão perceber, é que ele não sabe identificar ironias, não sabe identificar um ataque bem-humorado. Convido ele a provar em que momento eu pedi que algum juizado fizesse isso. Disse apenas que o companheiro dele passa tempo em Brasília, passa o tempo todo lidando com material roubado. Quem vai cuidar dos filhos?", respondeu Nunes.

Glenn reagiu: "Você é um covarde! Você é um covarde! Eu vou falar o porquê". Ele então foi interrompido por Nunes. A primeira tentativa de agressão não deu certo, mas depois Nunes atingiu o rosto de Glenn. O norte-americano tentou revidar, mas não conseguiu.

A volta ao ar Depois de cerca de 12 minutos, o programa voltou ao vivo, sem Nunes. A Jovem Pan pediu desculpas pelo ocorrido. "Não foi nada irônico. (...) Ele nunca falaria que um juiz deveria investigar se os chefes que têm filhos, onde as duas pessoas trabalham. Ele só fala isso sobre nós. Isso é covardia", disse.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Famosos