Topo

Novela

Bom Sucesso


Trem cheio e barulho: "Grazi da vida real" mostra verdadeira Bonsucesso

Marcela Ribeiro e Taís Vilela

Do UOL, no Rio

14/11/2019 04h00

Resumo da notícia

  • O cenário de Bonsucesso, bairro do subúrbio do Rio, contrasta com o retratado na novela
  • Moradores dizem que lá o basquete não é popular e que não tem escola de samba
  • A personagem de Grazi consegue sentar nos trens, mas na realidade eles são lotados
  • A Bonsucesso real é mais agitada e barulhenta do que a revelada na trama; conheça

Futebol em vez de basquete. Vai e vem de trens lotados. Ruas fervilhando com carros e ambulantes que disputam a atenção no grito. O cenário de Bonsucesso, bairro da zona norte carioca localizado a 12 km do centro, contrasta com o retrato feito pela novela das 19h, conforme apontou Maria Luiza dos Santos, 66, costureira como a personagem de Grazi Massafera na trama. A pedido do UOL, ela guiou a reportagem pela Bonsucesso da vida real (veja vídeo acima).

Figura conhecida em Bonsucesso —ela costura no bairro há 25 anos—, Maria Luiza diz que se identifica com Paloma, sobretudo com a forma como ela cuida dos três filhos e até mesmo com as idas e vindas da protagonista com Ramon (David Junior). Mas também vê diferenças em relação ao que a novela mostra —ela diz por exemplo não experimentar o mesmo conforto nos trens e desconhecer quadras de basquete e escola de samba no bairro.

Até choro com cenas da novela. A vida da Paloma é sofrida, ela tem que dar conta dos filhos, ela pensa que está tudo bem, de repente tudo desmorona. Me emociono porque a criação dos filhos com dificuldade lembra muito a minha com os meus"

Maria Luiza dos Santos, 66, costureira

Enquanto Paloma pega o trem sentada, a costureira Maria Luiza costuma viajar em pé em trens lotados - Divulgação/Taís Vilela
Enquanto Paloma pega o trem sentada, a costureira Maria Luiza costuma viajar em pé em trens lotados
Imagem: Divulgação/Taís Vilela

Trem de Paloma é "muito confortável para a realidade"

Diferentemente do que se vê na novela, os trens costumam sair de Bonsucesso bem lotados pela manhã rumo à Central do Brasil.

Quando pego trem, ele vem abarrotado, o que a Paloma vem está um pouco vazio, está muito confortável para a realidade. Ela tem que vir naquele trem que joga um pro lado, um pro outro. Tem muitos vendedores ambulantes, eles nem conseguem andar direito no meio do pessoal para vender os produtos"

Maria Luiza dos Santos, 66, costureira

Logo em frente à estação de trem, a Praça das Nações —batizada em homenagem aos chamados países aliados, que lutaram contra a Alemanha na Primeira Guerra Mundial— é o ponto central de Bonsucesso.

É ali que fica a famosa imagem de Nossa Senhora Aparecida, onde a personagem de Grazi já rezou. Diariamente, o local tem grande movimento de moradores que homenageiam a santa com flores e também fazem orações. Assim como Paloma, Maria Luiza é devota da santa.

"A santa é a minha devoção, já alcancei muitas graças, sempre passo aqui na hora do almoço para fazer minhas orações. Quando a minha neta Rayane estava para nascer, fiz um pedido para a santa porque minha nora teve três convulsões. Com a fé, tudo deu certo. Hoje minha neta tem 10 anos e está curada. Adorei quando vi a cena da Paloma com a santinha fazendo a oração."

Na novela, Paloma frequenta a famosa Igreja da Penha, que fica em um bairro vizinho de Bonsucesso, a cerca de 7 km. Maria Luiza diz, contudo, que a costureira da novela não precisaria sair do bairro para rezar e enumerou ao menos três igrejas locais.

"Se a Paloma vier aqui tem a Igreja Nossa Senhora do Bonsucesso, tem a Nossa Senhora do Bonsucesso de Inhaúma, a Igreja de Santa Luzia, que eu frequentava, tem muitas igrejas aqui. Se ela casar com o Ramon, sugiro que ela case na Igreja Nossa Senhora de Bonsucesso e queria ser convidada", brinca.

Maria Luiza se identificou com a cena em que Paloma reza diante de Nossa Senhora Aparecida - Taís Vilela/UOL e Divulgação
Maria Luiza se identificou com a cena em que Paloma reza diante de Nossa Senhora Aparecida
Imagem: Taís Vilela/UOL e Divulgação

Futebol ou basquete?

Conhecida nas ruas de Bonsucesso, a "Paloma da vida real" cumprimenta ambulantes, lojistas, motoboys e moradores.

O bairro é um local bem mais agitado que o da ficção. A Praça das Nações é cercada por ruas repletas de comércio popular. O bairro, que também tem vias residenciais mais pacatas, é vizinho de comunidades violentas, como o Complexo do Alemão e a Maré, não retratadas na trama das 19h.

A poluição sonora chama a atenção —carro de som, camelôs, carteado na praça, gritos de ambulantes — em contraste com a Bonsucesso tranquila da novela.

O título composto da novela (Bom Sucesso), diferente do nome do bairro, que é escrito tudo junto, tem um motivo. "É um trocadilho, porque estamos falando do bairro e, ao mesmo tempo, fazendo um desejo de boa sorte. É um brinde à vida que a novela propõe", explicou o autor Paulo Halm, que assina a novela com Rosane Svartman.

Casada há 35 anos com o porteiro Francisco —"meu pretinho é o grande amor da minha vida"— Maria Luiza diz ver semelhanças com a relação de Paloma e Ramon. Apesar de estarem separados na fase atual da novela, ela torce para Paloma reatar com o treinador de basquete. Maria Luiza também já esteve separada do marido após descobrir uma "pulada de cerca", mas o amor falou mais alto e eles reataram o casamento ainda mais apaixonados.

"Quero que ela fique com o Ramon porque ele deixou de viajar pra ficar com ela. Ela não está dando valor a ele, vai ver a Francisca [Gabriela Moreyra] que vai dar", diz ela sobre a professora, que está se envolvendo com o treinador.

Também mãe de três filhos adultos, Maria Luiza se identifica com a maternidade exercida por Paloma. "O que mais gosto da Paloma é quando ela está com os filhos, fala que tem que fazer comida. Sou dona de casa, já passei por isso, sei como é."

Maria Luiza na frente do centenário Bonsucesso Futebol Clube - Taís Vilela/UOL
Maria Luiza na frente do centenário Bonsucesso Futebol Clube
Imagem: Taís Vilela/UOL

Se em Bom Sucesso o basquete impera na região, no verdadeiro bairro de Bonsucesso, o futebol é o esporte favorito.

O centenário Bonsucesso Futebol Clube possui escolinha de futebol e foi campeão esse ano da Taça Rio em cima da Portuguesa. Foi no clube que o jogador Leônidas da Silva, o Diamante Negro, fez o primeiro gol de bicicleta —o chute por cima da cabeça com o corpo inclinado para trás— há 87 anos.

"A galera aqui não curte muito basquete não, é mais futebol. A galera aqui respira futebol", conta o mototaxista Tiago Silva durante uma conversa com a costureira. "Podiam mostrar a escolinha de futebol também, né?", completou Luiza.

Os moradores também apontam que, diferentemente do retratado na novela, o bairro carioca não possui escola de samba. Na Globo, Paloma tem uma escola de samba de coração: a Unidos da Bom Sucesso.

"A novela criou uma escola de samba que não existe, teria que ter partes reais para a novela ficar mais interessante", opinou a designer de sobrancelhas Sinara Oliveira, que atende suas clientes ao ar livre em uma mesinha no meio da Praça das Nações.

Já que não tem samba, a "Grazi da vida real" deixa a dica para quem quer se divertir em Bonsucesso: "Tem seus bares, o pagode da [faculdade] Unisuam. O pessoal quer ver isso na novela!".

Bom Sucesso