Topo

Televisão


Pitty lembra início da carreira: "Era impensável ser algo diferente do axé"

Pitty no programa "Conversa com Bial" - Reinaldo Teixeira/Globo
Pitty no programa "Conversa com Bial" Imagem: Reinaldo Teixeira/Globo

Colaboração para o UOL

15/11/2019 19h39

Pitty relembra as dificuldades que encarou para emplacar no início da carreira, no programa "Conversa com Bial" de hoje. A baiana diz que, há 20 anos, não encontrou facilmente espaço no cenário local, dominado pelo axé, para cantar rock.

"O rock foi o primeiro lugar onde eu encontrei uma identidade com as coisas que eu sentia e pensava. "Quando eu comecei, lá nos anos 1990, era completamente impensável ser algo diferente do axé. Hoje, se chegou num lugar em que é possível fazer um som baiano com uma mistura diferente", avalia.

Ao deixar Salvador, sua terra natal, a adaptação a São Paulo foi tranquila, conta a cantora. "Eu cheguei aqui e senti minha alma na cidade, no clima e nas pessoas. Houve uma identificação. São Paulo para mim é casamento e a Bahia é mãe".

Pitty ainda comenta sua fama de rebelde, por falar o que pensa. "Esse lugar de rebeldia vai sempre existir, faz parte da minha natureza. Eu quero falar com mais gente, desde que eu continue dizendo o que eu quero dizer. Essa é uma concessão que eu não abro mão".

Televisão